Ricardo Lewandowski condena atentado contra juíza em São Paulo

Presidente do STF disse que providências serão tomadas para garantir a segurança dos magistrados; Nesta quarta, um homem fez uma juíza refém e ameaçou de atear fogo no corpo dela

Por O Dia

Brasília - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, condenou nesta quinta-feira, o atentado praticado contra a juíza Tatiana Moreira Lima, em São Paulo. Em nota, Lewandowski disse que providências serão tomadas para garantir a segurança de magistrados, servidores e familiares que compõem o Poder Judiciário.

LEIA TAMBÉM: Em São Paulo, homem invade fórum com explosivos e tenta matar juíza

Alfredo José dos Santos aparentava ter problemas psiquiátricos e tinha planos matar a magistrada Tatiane Moreira LimaReprodução Vídeo

Para o ministro, o crime "expõe de maneira explícita e cruel a intolerância e brutalidade" e é motivo de preocupação para o País. "O ódio, o ressentimento e a incompreensão não podem ser motivos para se atacar as instituições da República e, especialmente, o Poder Judiciário, que sempre garantiu a estabilidade democrática do País, executando com destemor o juramento de fielmente cumprir e fazer cumprir as leis e a Constituição da República", escreveu Lewandowski.

Na quarta-feira, um homem identificado com Alfredo José dos Santos fez a juíza refém e ameaçou de atear fogo no corpo dela no Fórum do Butantã, na zona oeste de São Paulo. O agressor, segundo a assessoria do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), entrou correndo pela saída do prédio, que não tem detector de metais, e incendiou um dos corredores.

O homem foi cercado e preso. Policiais apuraram que ele teria uma audiência com a juíza Tatiane, mas o TJ-SP não confirmou a informação. Em 2013, foi registrado um boletim de ocorrência contra Santos por agressão à sua mulher.

Últimas de Brasil