Site da cantora Negra Li é alvo de racismo

Página da artista ficou fora do ar durante o dia de ontem para análise da invasão

Por O Dia

Cantora e compositora Negra Li faz show a partir das 22h%2C embaixo no Viaduto Negrão de Lima%2C em MadureiraDivulgação

São Paulo - Depois da funkeira Ludmilla ter sido vítima de comentários racistas nas redes sociais, em maio, a cantora e atriz Negra Li teve seu site hackeado e o conteúdo da página foi substituído pela foto de um macaco. Ontem, o site, que também foi alvo de mensagens racistas, ficou fora do ar. Em postagem no Facebook, Negra Li explicou que a medida foi tomada para “uma análise mais completa” da invasão.

Na rede social, a cantora lamentou o incidente. “Tenho muito orgulho da minha trajetória e de tudo que sou e represento, por isso não me abalo e não deixo que situações como essa tirem a minha paz. (...) Peço a Deus que um dia essas pessoas possam enxergar o mal que fazem a si próprios e ao mundo e sejam capazes de mudar suas atitudes”, escreveu a rapper.

Além da invasão, um perfil no Twitter compartilhou o link com o que seriam dados pessoais de Negra Li. Publicada no Pastebin, um fórum virtual usado por hackers, a mensagem contém dados desatualizados, entre telefones celulares e endereços de e-mail.

A conta no microblog parece ter sido criada apenas com o intuito de publicar o link, já que foi aberta na última segunda-feira e só havia tuitado o link do site hackeado de Negra Li e algumas mensagens racistas.

Últimas de Brasil