A seis dias da Olimpíada, PF apreende menor suspeito de envolvimento com EI

Rapaz se atrapalhou ao dar explicações para policiais

Por O Dia

Goiânia - Menos de uma semana antes do início da Olimpíada do Rio, que convive com o inevitável temor por atos terroristas durante o grande evento, a Polícia Federal em Goiás apreendeu neste sábado, por ordem da Justiça, um adolescente de 17 anos que é suspeito de envolvimento com o grupo terrorista Estado Islâmico.

O rapaz, conforme ocorrência policial à qual o jornal O Estado de São Paulo teve acesso, foi flagrado na madrugada de sexta-feira, levando uma máscara ninja (balaclava) no bolso, vestindo duas calças jeans, e sem documentos. Ele ficou atrapalhado ao dar explicações aos policiais militares durante uma abordagem comum na cidade de Morrinhos, a 129 quilômetros de Goiânia, e a 58km do polo turístico de Caldas Novas, onde nasceu o menor.

Também por informações à qual o jornal teve acesso, o nome do adolescente, que não será divulgado por se tratar de menor de 18 de anos, coincide com o nome verdadeiro de um importante recrutador do EI, batizado pelos terroristas como Ismail Abdul-Jabbar Al-Brazili, ou "O Brasileiro", como foi chamado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin), conforme divulgado pela revista Veja em 17 de junho, em parceria com a revista portuguesa Sábado. A diferença entre os nomes é uma letra "h" a mais no primeiro nome do goiano.

No dia 23 de julho, investigando o envolvimento de pessoas residentes em Goiás no grupo investigado pela Operação Hashtag da PF, a reportagem teve acesso ao registro de uma ocorrência da Polícia Militar que indicava o comportamento suspeito do adolescente apreendido neste sábado pela PF. Ele tinha sido abordado na rua Major Evaristo Frauzino, em Morrinhos, cidade de aproximadamente 45 mil habitantes, por volta das 2h. Os policiais encaminharam o adolescente para uma delegacia local e, como ele não tinha cometido nenhum ato infracional, o caso, aparentemente, estacionou.

A prisão ocorrida neste sábado, porém, foi atribuída ao comportamento estranho daquele dia, mas principalmente por informações de que o rapaz e familiares dele teriam sido deportados dos Estados Unidos. Segundo reportagem da TV Globo, deste sábado, o motivo da deportação seria a acusação de que o adolescente tinha ligações com terroristas.

Coincidência ou não, é justamente uma reação pela queda de um terrorista norte-americano - no caso, Abu Khalid Al-Amriki, que teria morrido em combate na Síria -, um motivo de vingança anunciada pelo quase homônimo do adolescente, em posts rastreados pelas autoridades brasileiras.

Após a apreensão de sábado o adolescente foi levado para um centro de internação de menores em Goiânia. Em Morrinhos, a polícia fez buscas por familiares do jovem na casa da avó, onde o rapaz residiria, mas não localizou ninguém. A PF ainda não se pronunciou sobre o caso.

Lobo solitário

A despeito de sua pouca idade, se ficar comprovado que o adolescente apreendido em Goiás é Ismail Abdul-Jabbar Al-Brazili, as autoridades brasileiras terão chegado a um destacado ativista do Estado Islâmico e um incentivador dos ataques individuais dos chamados "lobos solitários", segundo o relatório da Abin para autoridades envolvidas na segurança durante a Olimpíada, divulgado parcialmente pela Veja.

Segundo a revista, ele tinha aberto blogs e diversos perfis em redes sociais como seguidor de Abu Khalid Al-Amriki. "O Brasileiro" é apontado como o responsável por traduzir para a língua portuguesa propagandas do EI para serem disseminadas nas redes sociais e seria definido como um "combatente brasileiro" da organização terrorista. Os chamados traduzidos visavam atrair novos soldados para as ações internacionais de terrorismo dos jihadistas.

Últimas de Brasil