Coluna Esplanada: Interlocução com PSDB no Congresso voltou ao zero

Temer e ministros ainda não conseguiram a reaproximação com Aécio Neves, que desconfia de que o PMDB não vai cumprir acordo para 2018

Por O Dia

Brasília - A visita do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ao presidente Michel Temer, em Brasília, a convite do chefe da nação, não foi apenas um reencontro de amigos e para Temer ouvir dicas de quem passou no cargo. A interlocução com o PSDB no Congresso voltou ao zero, e nem Temer tampouco os ministros conseguiram a reaproximação com Aécio Neves, que desconfia de que o PMDB não vai cumprir acordo para 2018. O PMDB precisa hoje do PSDB na base para aprovar projetos importantes.

Por cima

Ao nivelar a interlocução ‘por cima’, Temer pode ter piorado a situação. Mas ao lado dele estão os ministros tucanos Bruno Araújo (Cidades) e José Serra (Itamaraty).

O trato

O acordo informal do PMDB com PSDB é Temer apoiar o senador tucano na candidatura à Presidência em 2018 e indicar um vice. Se Aécio se confirmar candidato.

Pedras para Aécio

Para piorar o cenário na desconfiança do mineiro, há dois entraves no caminho. José Serra continua no páreo (mas pode ir para o PMDB e se lançar). E Alckmin já foi anunciado como pré-candidato no PSDB – o governador de São Paulo, porém, pode ir para o PSB, porque Aécio hoje controla a maior parte dos delegados da legenda.

Amigos..

A notícia de que José Eduardo Cardozo pode advogar para o prefeito eleito João Dória (PSDB) só pegou de surpresa quem não os conhece. São amigos de longa data, e se falam quase semanalmente ao telefone.

..Há décadas

Cardozo sempre foi uma das estrelas do LIDE, o network empresarial anual lançado por Dória há mais de dez anos.

O de sempre

O deputado Heráclito Fortes (PSB-PI) foi sincero na última sessão do Congresso Nacional que caiu por falta de quórum: “Estão todos esperando os cargos que prometeram; por isso não compareceram ao plenário”.

Parceiros

Caiu nas graças do Movimento Brasil Livre (MBL) o relator da PEC do Teto de Gastos Públicos, Darcísio Perondi (PMDB-RS). Logo após a votação que selou a aprovação da matéria, o gaúcho foi em direção aos integrantes do movimento pró-impeachment e afirmou: “Muito obrigado a vocês que foram às ruas e mobilizaram o País.”

Vira-casaca

Enquanto o deputado Silvio Costa (PT-do-B) abria o voto a favor da PEC do Teto de Gastos Públicos, um parlamentar petista do Acre passava pelo Salão Verde resmungando: “É um vira casaca-mesmo. Que absurdo.”

Ele de novo

Sob resquícios das denúncias do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que o derrubou da chefia do Ministério do Planejamento, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) é um dos nomes mais citados no Planalto para relatar a PEC do Teto de Gastos Públicos

Bem resolvidos

Foi Elio Gaspari quem lembrou em sua coluna. Em outras palavras, é fácil falar em reforma da Previdência para Michel Temer, Geddel Lima e Eliseu Padilha. O trio que comanda a proposta se aposentou em suas categorias na faixa dos 50 anos.

Você já sabia

Bolívia, Brasil e Venezuela estão entre os países mais corruptos do mundo, mostra estudo do Fórum Econômico Mundial.

Ponto Final

Papais tranquem a porta do quarto à noite. Suzane von Richtofen está nas ruas.

?Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil