Coluna Esplanada: Diretor da PF entra na mira de partidos

Interlocutores de legendas querem sondá-lo para futuras candidaturas no Senado ou na Câmara

Por O Dia

Brasília - O diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, iniciou seu processo de aposentadoria na corporação e entrou na mira de vários partidos do Rio Grande do Sul, sua terra natal, que procuram fichas-limpas para futuras candidaturas ao Senado ou Câmara Federal para 2018.

Daiello não foi sondado, mas interlocutores das legendas confirmam o interesse em sondá-lo tão logo ele deixe o cargo, o que está previsto para o fim deste ano, dizem fontes da PF. O xerife da polícia na Lava Jato está bem na fita.

Predileto

O favorito de Daiello para sua sucessão é o delegado Luiz Pontel, diretor de Gestão de Pessoal, ex-braço direito do então DG Luiz Fernando Corrêa.

Sondagem judicial

Esses partidos também estão procurando em todo o País nomes do Judiciário para suas fileiras políticas. Promotores e delegados de PF e da Civil, ativos ou não, são sondados.

Opção

Há informes também de que Daiello pode abrir um escritório de advocacia criminal com José Eduardo Cardozo. A assessoria da PF não confirma.

Blindagem patrimonial

Após as manifestações em todo o País com a mudança da grade curricular, a portaria do Ministério da Educação na Esplanada ganhou reforço. As portas ficam fechadas e controladas por seguranças, que só abrem diante de identificação pessoal. As turmas da UNE e da União Juventude Socialista são suspeitas de planejar o cerco ao prédio.

Coldre milagreiro

Circula no WhatsApp um vídeo de flagrante no qual um ‘paraplégico’, preso pela Polícia Civil do Piauí, levanta da cadeira de rodas após ordem do policial. O falso aleijado agradece a Deus pela cura, e garante que acabou os tempos de esmola numa rodoviária.

Penico auricular

A 'surpresa' da mídia brasileira nos canais com o Nobel de Literatura para Bob Dylan é pelo fato de empurrarem tanta porcaria aos olhos e ouvidos da população. Dylan é excelente poeta, compositor. Dica: assista o documentário "No direction home".

A conta..

Condenado pelo juiz Sérgio Moro na Lava Jato, o ex-senador Gim Argello, no pior dos cenários, em dois anos sai da cadeia, no regime de progressão.

..e o café

A se confirmar um patrimônio de R$ 1 bilhão, como Gim teria contado para amigos, Moro pegou o dinheiro do café, ao bloquear R$ 7 milhões.

Sim, não, talvez

Mais de um mês depois de receber o convite, a ex-presidente Dilma mantém mistério se aceita ou não a presidência da Fundação Perseu Abramo, do PT. A demora reforça o burburinho de que a petista intensifica as negociações para deixar a legenda.

Arrocho

É ruim a situação do governador Rollemberg, do DF. Nada de diferente aconteceu, as promessas de campanha estão no papel, e perdeu apoio da base na Câmara. Para piorar, o GDF virou cabide do PSB de Pernambuco, a turma órfã do saudoso Eduardo Campos.

Cabidão

É muito criticada também na cúpula e hostes das duas polícias a secretária de Segurança do DF, Márcia Araújo. A pernambucana, também do grupo de Campos, caiu de pára-quedas sem conhecer a realidade local. Tem gente preparando a mala para o Recife.

Tango tucano

O tucanato nacional se mobiliza em voos para Buenos Aires para um beija-mão. É onde João Dória, eleito prefeito de SP, fará o 21º meeting internacional do seu LIDE.

Ponto Final

“O déficit de R$ 170 bilhões é obra exclusiva do Governo Temer que ampliou os gastos para consolidar o golpe.”

Da ex-presidente Dilma Rousseff, após o pronunciamento do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em defesa da aprovação da PEC que limita os gastos públicos.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil