Esplanada: Agente diz que mais de 10 senadores se protegeram de espionagem

Entre eles, o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o senador Delcídio do Amaral

Por O Dia

Brasília - O agente da Polícia Legislativa que delatou o esquema de varreduras de escutas citou os nomes de pelo menos mais dez senadores e dois ex-senadores que contaram com o “serviço” anti-arapongagem, que começou quando a Lava Jato já chegava ao Congresso Nacional.

Entre eles, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador cassado Delcídio do Amaral, sem partido, preso na Lava Jato. O sistema adquirido pelo Senado é o Oscor, uma maleta poderosa. Tudo com dinheiro público.

Demanda na praça

Desde que os equipamentos eletrônicos foram adquiridos, em janeiro de 2015, por mais de R$ 400 mil, foi intensa a demanda de parlamentares pelo “serviço”.

Contramão

O Senado deve explicações. Foram apreendidas dez maletas ‘Oscor’. Neste caso, foram investidos dinheiro público para obstruir investigações da Lava Jato.

Do outro lado

A Polícia da Câmara também ficou na mira da PF. Também tem autonomia para varreduras, mas não há – por ora – informações sobre equipamentos próprios.

Vem mais

De todo esse mistério, uma certeza: como havia escutas ambientais com senadores como alvos, segundo fonte, vem mais operação no Congresso em breve.

Rota certa

Oliver Hart, 68 anos, e Bengt Holmström, 67, ganharam o Nobel de Economia de 2016 pela tese da Teoria dos Contratos. É justamente a segurança jurídica nos negócios que a Comissão Especial na Câmara debate, há um ano, para o novo Código Comercial brasileiro. A Comissão é comandada pelo deputado Laércio Oliveira (SD-SE).

Discurso pronto

O Governo iniciou defesa prévia oral contra possível delação de Eduardo Cunha. O líder no Senado, Aloysio Nunes (PSDB-SP), tem discurso para blindar o Planalto: “Se houver denúncia consistente contra alguém, essa pessoa terá que pagar e o Brasil segue”

El gado

A JBS abriu seu maior frigorífico em Belén, no interior do Paraguai. Passaram de 40 as unidades do grupo no mundo.

Turma do óleo

O Rio vai receber pela primeira vez o Future Leaders Forum, com CEOs do setor de petróleo, no Riocentro. Homem que reabriu os estaleiros do Rio nos anos 2000, o atual secretário de Educação do Rio, Wagner Victer, profere palestra de abertura na quarta.

Inocente

Em sessão na Câmara, o deputado Mirim Luiz Eduardo improvisou discurso com críticas à PEC que limita os gastos públicos. “O investimento vai ser congelado. A gente não pode fechar os olhos para isso”.

Volta às ruas

“Mil escolas ocupadas! Viva a Ubes, viva o movimento estudantil! Viva os estudantes brasileiros, que não se rendem aos mandos de Michel Temer, com sua deformação do Ensino Médio e a PEC241”, gritou o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).

Serviço público

A senadora Ana Amélia (PP-RS) afirma que o ex-presidente da Câmara tem que “prestar um serviço ao País” e contar tudo o que sabe. A parlamentar também envia um aviso ao Planalto: “E o Governo tem que agir com celeridade para que qualquer contaminação que tiver seja eliminada imediatamente”.

Poetizar é preciso

Cinco escolas estaduais da Região Metropolitana do Rio vão participar da 'Batalha de Poesia’, em que alunos vão declarar textos autorais por até três minutos. Iniciativa da Festa Literária das Periferias (Flupp), com apoio das Secretarias de Educação e Esporte

Dirceu advogado

José Dirceu pediu ao juiz Sérgio Moro prisão domiciliar para que possa trabalhar e sustentar a filha pequena. Com o perdão da pena do Mensalão pelo STF, ele retomou a carteirinha de advogado da OAB, porque o processo caiu na Ordem.

Coluna de Leandro Mazzini