Esplanada: Prisão de dois ex-governadores no Rio leva PMDB a repensar quadros

Houve reunião de emergência da cúpula do Governo de Michel Temer e do comando do partido a portas fechadas

Por O Dia

Rio - O Rio de Janeiro pega fogo com as prisões seguidas de dois ex-governadores – Anthony Garotinho e Sergio Cabral – a estadia em Curitiba de Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara Federal, e o cerco contínuo dos investigadores.

As consequências vão desmontar muito do cenário político-eleitoral no Estado e mexer com o tabuleiro nacional. O PMDB, atingido em cheio nas últimas operações, começa a repensar seus quadros.

Houve reunião de emergência da cúpula do Governo de Michel Temer e do comando do partido a portas fechadas.

Quatro paredes

A certeza do grupo que manda no partido é a de que a legenda terá de procurar novos nomes nacionais se quiser sobreviver a partir de 2018. Temer vai ‘se aposentar’.

Memória

Paulo Fernando, o último detido pela PF ontem, é neto do saudoso Magalhães Pinto, ex- governador de Minas e ex-dono do Banco Nacional.

Conexões

A PF está de olho num irmão do detido Wilson Carlos, ex-assessor do Governo. O irmão controla fundo de investimentos em São Paulo com conexão com bancos chineses

Empolgou

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), está confiante e tem descartado, por ora, o plano B de sair candidato à presidência em 2018 pelo PSB. Fortalecido pela vitória interna nas eleições municipais, o tucano cessou tratativas com a cúpula do partido que o assedia sem cerimônia.

Bicadas no ninho

A avaliação dos alckmistas é de que as urnas deram-lhe respaldo suficiente para derrotar o presidente do partido, Aécio Neves (PSDB-MG), numa eventual prévia. Mas em Brasília os aecistas indicam que o senador, hoje, tem a grande maioria dos delegados.

Com a palavra...

O líder do Governo no Congresso, senador Romero Jucá, sobre a cláusula de barreira: “São necessárias nitidez e robustez aos partidos políticos. Temos uma grande quantidade de partidos que não tem efetivamente representatividade”.

Para todos

As últimas operações calaram a boca dos petistas na acusação de que o juiz Sérgio Moro é seletivo nas investigações. Não é. Apenas se cerca bem de evidências.

Vem coisa aí

A ex-chefe da Lava Jato e ainda integrante do grupo, delegada Érika Marena será transferida para uma chefia da PF em Florianópolis. O cotado para substituí-la em Curitiba é Filipe Pace. Para desespero de Lula da Silva, é o delegado que o cerca em SP.

Ofensiva Centrão

Diante da intensa movimentação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para se lançar candidato em 2017, deputados do Centrão vão desencadear a ofensiva de ameaça à unidade da base governista do presidente Michel Temer.

Intimidação

Liderados por Rogério Rosso (PSD-DF) e Jovair Arantes (PTB-GO), parlamentares vão elevar o tom das críticas às propostas do Governo – em especial a Reforma da Previdência. Preocupado com o clima bélico na Câmara, Temer cogita promover mais um banquete no Alvorada para tentar acalmar os ânimos dos “aliados”.

A conciliadora

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) costurou os encontros com o presidente Temer e a presidente do STF, Cármen Lúcia, para contemporizar o clima de constrangimento provocado pela instalação da comissão que vai passar um pente-fino nos supersalários.

Mobilização virtual

Desde terça-feira circulava por grupos de WhatsApp a mobilização para a invasão da Câmara, com frases como ‘É amanhã!’, e depois ‘É hoje’. Mas poucos sabiam onde haveria o protesto.

Tranca-pauta

A quem interessou a baderna na Câmara dos Deputados além dos próprios manifestantes?

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil