Oposição protocolará novo pedido de impeachment de Temer

Pedido será protocolado às 17h desta quinta-feira. Documento se baseia em suposto crime de responsabilidade cometido pelo presidente

Por O Dia

Brasília - Os partidos de oposição anunciaram no início da tarde desta quinta-feira que vão protocolar às 17 horas um novo pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. O pedido se baseia em suposto crime de responsabilidade e obstrução de justiça supostamente cometidos pelo peemedebista.

Michel Temer é alvo da Lava JatoSebastião Moreira / EFE

O pedido será assinado por PSOL, PDT, PCdoB, PT e Rede, além de PSB e alguns deputados dissidentes do PTB. O bloco promete obstruir todos os trabalhos da Câmara até que haja uma solução para a crise política. "Vamos obstruí-las até que o Temer caia", disse o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ).

Na próxima terça-feira, 23, o grupo espera aprovar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite a realização de eleições diretas.

Randolfe Rodrigues protocola pedido de impeachment de Temer

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou, na manhã desta quinta-feira, 18, mais um pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. O pedido é o segundo feito por um parlamentar da Rede Sustentabilidade. Na noite de ontem, o deputado Alessandro Molon (RJ) também protocolou representação contra o presidente.

De acordo com Randolfe, o pedido de impeachment é um cumprimento de sua atribuição política, mas ele acredita que a melhor solução é que Michel Temer renuncie ao cargo.

"O pedido de impeachment é um processo traumático. O julgamento da chapa pelo TSE é mais rápido, mas também é traumático. O que resta de bom senso ao presidente Michel Temer imporia que ele renunciasse à presidência da República", afirmou.

Últimas de Brasil