Coluna Esplanada: Lula pode levar sentença de Moro à OEA

Petistas já recorreram, sem êxito, à entidade em 2016 para denunciar 'golpe' contra Dilma Rousseff

Por O Dia

Brasília - Deputados, senadores, dirigentes e militantes do PT discutem a hipótese de denunciar a condenação do ex-presidente Lula à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Os petistas já bateram, sem êxito, às portas da OEA em 2016 quando denunciaram o “golpe” contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Uma das cadeiras da Comissão é ocupada por Flávia Piovesan, secretária especial de Direitos Humanos do Governo de Michel Temer.

‘Justiceiro’

Ex-presidente da OAB do Rio, o deputado Wadih Damous (PT) soltou o verbo contra o juiz Sérgio Moro: “É um justiceiro. Ele atua fora da lei, não tem isenção”.

Logo quem

O ex-mensaleiro Valdemar da Costa Neto, dono do PR, sempre aliado de todo e qualquer Governo, está criando outro partido, o Muda Brasil.

Em nome de Deus..

Em tempos de Java Jato e escuta para todo lado, três lobistas escolheram a Catedral de Brasília para negociar. Foram flagrados ontem por turista num dos bancos da igreja.

Chapa fria

Pré-candidato à Presidência e de saída do PSC, o deputado Jair Bolsonaro está dividido entre o PSDC — de Ey, Ey, Eymael — e o PHS. Conta a aliados que foi chamado por Valdemar da Costa para ingressar nas fileiras do futuro Muda Brasil, e sair como candidato com o senador Magno Malta (PR) de vice. Pulou fora.

Olho no trono

Já era esperado que o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), não somasse votos pela aceitação da denúncia contra o presidente Temer. Pacheco não quer desagradar “gregos nem troianos”. Mira a sucessão de Rodrigo Maia na Câmara

ANP omissa?
A Agencia Nacional do Petróleo permanece omissa após o CADE condenar e multar por formação de cartel a Raízen Combustíveis – Shell em mais de R$ 30 milhões. Após dois anos da sentença, a ANP ainda analisa o caso ‘internamente’ e não quis comentar.

Bomba ativa

A Raízen avisa que o processo envolve um único posto de abastecimento da rede e que a situação está ainda na primeira instância na Justiça.

Gurgel: extrema gravidade

Responsável pelas investigações do Mensalão do PT, o ex-PGR Roberto Gurgel avalia que, depois daquele considerado o maior esquema de corrupção, o “Brasil passa por um momento de extrema gravidade”. À Coluna, Gurgel resume: “as questões relacionadas à corrupção não param de ganhar uma dimensão a cada momento maior que a anterior”.

Sério e sóbrio

Sobre os ataques ao Ministério Público e as tentativas de intimidação do Judiciário, como a discussão da Lei de Abuso de Autoridade, o ex-procurador Roberto Gurgel revida: “Em muitos casos o que nós temos é apenas o inconformismo de pessoas que são alvos dessa atuação do MP”, diz Gurgel, hoje advogado.

Na moita

Já em relação à denúncia contra o presidente Michel Temer apresentada por Rodrigo Janot, o ex-PGR Gurgel evita comentários sobre a atuação do colega: “Não tenho informações suficientes para falar sobre isso”.

Mico educacional

Projeto de Lei que cria a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no Piauí, deixou passar um pequeno erro documental. “A UFDPar deverá ser pautada por princípios orientadores que visem à integração e ao desenvolvimento dos municípios que perfazem Rondonópolis e seu entorno”, diz o PL. Rondonópolis é um município de Mato Grosso.

Sem clima

Ministros do PSDB não escondem o constrangimento de compor o Governo. Foram cobrados e criticados – principalmente Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo) – pela cúpula palaciana pelos cinco votos contrários a Temer na CCJ.

Ponto Final

“Não é possível que o ex-presidente Lula não participasse, não soubesse e fosse totalmente alheio a tudo que se assistia de denúncias de corrupção e lavagem de dinheiro. Não é à toa que ele responde por cinco processos”,

Do líder do PPS na Câmara, deputado federal Arnaldo Jordy (PA).

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil