Mãe e padrasto são presos suspeitos de espancar e estuprar bebê de 2 anos

Segundo o laudo do IML, menino teve perfuração no crânio, pâncreas dilacerado, figado partido ao meio e lesões por todo o corpo

Por O Dia

Goiânia - A mãe e o padrasto de um menino de 2 anos foram presos, na terça-feira, em Goiânia, suspeitos de terem espancado a criança até a morte. De acordo com informações divulgadas nesta segunda-feira, o casal foi detido na semana passada, logo após registrar um boletim de ocorrência dizendo que o garoto tinha passado mal e morrido em um acidente de moto.

Segundo a Polícia Civil, a criança morreu no dia 3 de novembro e as circunstâncias da morte eram investigadas pelos agentes desde então. Na ocasião, o Conselho Tutelar também notificou as autoridades sobre denúncias de maus tratos dos pais com o menino. Mas só na última terça-feira, quando o laudo do Instituto Médico Legal (IML) foi liberado, o casal teve o pedido de prisão decretado.

No exame, os peritos constataram que a criança foi espancada até a morte, tendo uma perfuração na cabeça, lesões por todo o corpo, dentes quebrados e feridas no ânus e pênis. Os ferimentos indicam que, além das pancadas, o menino foi estuprado pelo padrasto.

O homem confessou o crime aos policiais, mas a mãe negou participação no ato. De acordo com o delegado Dannilo Proto, responsável pela invrestigação do caso, a vítima teve o figado dilacerado, o pâncreas partido ao meio e várias lesões na cabeça.

O responsável pela investigação afirma que os pais planejavam fugir do bairro onde o crime aconteceu. A dupla já teria queimado o imóvel na tentativa de ocultar provas.

Últimas de Brasil