O DIA acompanha com exclusividade as gravações do ‘Funk da Narcisa’

O hit vai ganhar um clipe, e tanto ela quanto as compositoras querem a ajuda dos fãs para fazer a maior festa

Por O Dia

Rio - Sim, Narcisa Tamborindeguy usa a expressão “ai, que loucura!” a todo momento. Solta a frase assim que surge na sala de seu apartamento no Edifício Chopin, em Copacabana, para dar início às gravações do ‘Funk da Narcisa’ na qual ela une sua máxima às irônicas “ai, que absurdo/ai, que badalo/Eike Batista”. 

O DIA acompanha com exclusividade as gravações do ‘Funk da Narcisa’João Laet / Agência O Dia


Feito pelas compositoras Taís Salles e DJ Tatá Ogan, o funk já despertou a atenção de 150 mil internautas no YouTube. E ganha sua versão definitiva só agora. “Nunca cantei, só em karaokê. Mas agora é de verdade!”, grita a socialite, advogada, jornalista e dona de uma carteira de imprensa internacional — que faz questão de exibir para a equipe do DIA.

“Eu ando de iate em Trancoso e em Ibiza/Tenho muito dinheiro numa conta da Suíça”, diz a letra. Pois bem: a inspiração para o funk, recorda Taís Salles, veio de uma situação nada chique. “Cortaram a luz lá de casa e eu comecei a brincar com o ‘ai, que loucura!’ da Narcisa, só que falando ‘ai, que pobreza!’”, recorda.

Taís convidou a amiga Tatá Ogan e juntas (já com luz em casa, claro) fizeram uma pesquisa de frases da socialite no YouTube. Realizaram a primeira gravação a partir delas, soltaram no YouTube e esperaram que chegasse em Narcisa — e chegou. “Os fãs falam da música, perguntam se não vai ter um clipe. Ai, que loucura! Ai, que funk!”, exclama (sim, sem deixar sua frase-assinatura de lado) Narcisa. Para assinar a gravação, Taís, Narcisa e Tatá adotaram o codinome TNT, com as iniciais das três.

Os fãs podem ficar tranquilos: sim, o ‘Funk da Narcisa’ vai ganhar um clipe. E os admiradores da socialite podem participar dele. “Vamos montar um sistema de crowdfunding para arrecadar o valor: quem colaborar participa da gravação, como se estivesse numa festa onde o TNT mostra o funk”, anuncia Tatá.

E, não, Narcisa não vai contribuir com um centavo, nem é essa a ideia. “Queremos que os fãs participem e montem um baile para eles. E vai ser a maior comemoração. Outro dia fui numa festa num hostel e tinha umas 200 pessoas pulando ao som da música. Imagina no clipe?”, sonha Taís. Com a quase xará Tatá (as duas têm o mesmo apelido), ela desenvolve trabalhos ligados à MPB, distantes dos batidões. “Tentamos colocar umas batidas diferentes no ‘Funk da Narcisa’, criar uma coisa mais sofisticada, a cara dela”, diz Tatá Ogan.

Narcisa não é exatamente uma fã de funk (“gosto só do meu e do da Anitta!”, brinca), mas já teve seus namoros com o estilo musical. Chegou a ameaçar uma parceria com o funkeiro Mr. Catra, que não deu em nada. “É que a gente aqui só quer filé mignon, não quer alcatra”, brinca (as compositoras revelam que o astro do funk ficou de entregar uma letra, mas não mandou). 

Ela tem atacado de DJ, numa linha eclética o suficiente para incluir “de Madonna ao Dalai Lama, passando por Cazuza, ‘Chocolate’, do Tim Maia, e Black Eyed Peas”Divulgação


Ela tem atacado de DJ, numa linha eclética o suficiente para incluir “de Madonna ao Dalai Lama, passando por Cazuza, ‘Chocolate’, do Tim Maia, e Black Eyed Peas”. E, claro, sua própria música. “Sou musa gay. Em toda festa que vou, meu funk está no topo da lista”.
A última onda de Narcisa antes do funk foi a participação nas duas temporadas do reality ‘Mulheres Ricas’, da Band. “A coisa que eu mais gostei lá foi fazer do meu jeito. A pauta era minha, tudo era meu. Eu apareci como eu sou”, diz, sempre falando alto.

Socialite funkeira

Ela está meio sumida, mas teve outra funkeira de alta classe que chegou às páginas dos jornais, não faz muito tempo. Em 2009, a socialite carioca Heloisa Faissol gravou um batidão ‘Dou Pra Cachorro’. Apavorou por, entre outras coisas, ser cunhada de ninguém menos que o rei da bossa nova João Gilberto. O violonista não curtiu muito sua guinada para o funk. “Mas fazer o quê? Eu também não aprovo a atitude da maioria dos músicos da MPB, que dominam o mercado e têm dinheiro para pagar jabá”, disse ela numa entrevista em 2010.

Funk da Narcisa

Vamos anunciar o grande acontecimento social:
Todo mundo no mundo underground me ama!
Eu quero ser, ah, eu prefiro ser DJ
Hoje eu sou convidada pra ser DJ
Adoro... gostooooso, gostosinho.

Tô no funk
Ai, que loucura!
Narcisa Tamborindeguy
I’m #TheFaceOfRio
Já mandei com Hashtag

O meu nome é Narcisa (adoro)
O meu nome é Narcisa (adoro)
Ai, que loucura!
Ai, que absurdo!
Ai, que badalo!
Eike Batista!

Eu sou irreverente, jogo coisas da janela
E sou mais badalada que artista de novela
Só faço o que eu quero e sei curtir a vida
Já postei no meu Twitter, tô na 5ª Avenida
O meu nome é Narcisa (vou pra Nova York)
O meu nome é Narcisa (vou pra Nova York)
Ai, que loucura!
Ai, que absurdo!
Ai, que badalo!
Eike Batista!

O meu nome é Narcisa (tá, gente?)
O meu nome é Narcisa (tá, gente?)
Ai, que loucura!
Ai, que absurdo!
Ai, que badalo!
Eike Batista!

Eu ando de iate em Trancoso e em Ibiza
Tenho muito dinheiro numa conta da Suíça
Sou vizinha do Copa dou festão de fim de ano
Peguei meu bronzeado na piscina do Fasano
Hahahahahahah
Ai, que loucura!
Ai, que absurdo!
Ai, que badalo!
Eike Batista!

Ai que loucuraaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!
Eu vou abrir pra vocês uma tacinha,
tá meu amor? Vamos brindar!
E as tacinhas eu trouxe de Trancoso da Bahia
Então... ser chique é ser natural, é ser o que você é
É ser verdadeiro, isso é ser chique.

E uma alta cotação em euros de felicidade
pra vocês!
Ai, que loucura!
Ai, que absurdo!
Ai, que badalo!
Eike Batista!

Press, internacional Press baby
Tá, eu amo vocês de coração, muito obrigada
pela homenagem, beijooo!
I love you, beijo!
Ai, que loucura!
Ai, sucesso!
Pra você, a Madonna, o Dalai Lama e os
monges budistas
Uma chapelada, meu amor, que você não sabe
Tá, um beijão chic, tchau!

Últimas de Diversão