Brenno Leone conta como é viver um surfista dos anos 70 em ‘Boogie Oogie’

Ator revela que personagem o inspira fora de cena

Por O Dia

Rio - Ainda menino, Brenno Leone, o Rodrigo de ‘Boogie Oogie’, sonhou ser surfista profissional — como o seu personagem na trama de Rui Vilhena. A ideia logo foi deixada de lado, mas o surfe tem papel fundamental na trajetória que o ator de 21 anos vem trilhando. Depois de estrear na TV em ‘Três Irmãs’ (2008) na pele de um garoto que fazia manobras sobre as ondas, ele volta às novelas mais uma vez na pele de um atleta apaixonado pelo mar. Mas agora é um surfista dos anos 70, o que faz toda a diferença. “O estilo de surfar da galera era muito mais bonito do que o de hoje em dia. Na época, não se fazia tanta manobra, se curtia muito mais a onda, era tipo um desfile. Fico feliz de estar representando essa geração”, diz. 

Brenno Leone posa para as lentes de O DIAJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia


E essa chance quase foi desperdiçada. É que Brenno, cansado de levar ‘nãos’, chegou a pensar em desistir de fazer o teste para o concurso ‘Garoto Boogie Oogie’, do ‘Vídeo Show’, que lhe garantiu a vaga na novela das 18h. “Estava para baixo, infeliz com a carreira. Na hora em que deveria ir para o teste, estava indo ao banco com a minha mãe. Ligaram para saber onde eu estava e eu disse que estava chegando. Troquei de roupa e fui. Foi a melhor coisa que eu fiz. Eu me entreguei e saí vencedor. Passar no concurso foi uma prova mais do que concreta de que destino existe”, comenta.

Para virar um surfista de 1978, ano em que ‘Boogie Oogie’ é ambientada, Brenno assistiu a filmes e documentários da época. “Vi imagens de uma galera que ficava na praia de Ipanema como Caetano Veloso, Gal Costa. Era um Rio de Janeiro mais romântico, que não volta mais. Me dá saudade desse tempo que eu não vivi. Mas quando eu estou em cena, vivo aquilo intensamente. Chego no cenário, vejo um vinil, uma fita cassete, umas coisas com as quais eu não tive contato, e fico encantado”, afirma ele.

A paixão pelo surfe e a admiração pelo anos 70 aproximam Brenno do Rodrigo, de ‘Boogie Oogie’, assim como sua própria história de vida. “O Rodrigo foi criado pela mãe (Gilda, vivida por Letícia Spiller), que trabalhou a vida inteira para sustentá-lo, para não deixar faltar nada em casa. E minha mãe (Elaine, que é doméstica) fez isso também comigo e com o meu irmão (Bernard, de 20 anos). A minha mãe é ainda mais guerreira do que a Gilda, porque criou dois filhos. Ela é minha referência, minha amiga, é tudo”, elogia.

Mas nem só de afinidades vivem Brenno e Rodrigo, que vai ter que amadurecer na marra por conta da gravidez de Daniele (Alice Wegmann). O ator, que namora há cinco meses a atriz Gabi Lopes, que faz ‘Malhação’, não pensa em ser pai tão cedo. “Isso está longe para mim, muito distante mesmo. Quero primeiro me criar para depois criar outra pessoa”, frisa.

Por hora, Brenno, que chegou a dar expediente em um lava-jato para se sustentar na época em que só atuava no teatro, quer mais é se dedicar aos estudos e ao trabalho com afinco para consolidar a carreira. “Meu plano para 2015 é estudar e fazer teatro. Quero me preparar para viver personagens que exijam uma preparação intensa, como um vilão”, conta.

Mas, com a leveza de quem está acostumado a deslizar sobre as ondas desde os tempos de criança, o ator aproveita o momento e o sucesso recém-conquistado. “Sou reconhecido no banco, no supermercado, na praia, no shopping. Estou curtindo bastante a fama. As portas estão se abrindo para mim. A minha vida mudou para melhor”, afirma, complementando: “Pedia todo dia a Deus, antes de dormir, para fazer outra novela. E Ele me presenteou com o Rodrigo.”

E que venham outras realizações. “Meu sonho é ir para o Havaí, fazer cinema e mais novelas”, avisa.

Últimas de Diversão