Luis Pimentel: O Rio de A - Z (Verbetes afetivos) 2 - BC

No Cacique, inúmeros artistas do samba, do pagode e dos sambas­enredo deram os seus primeiros passos

Por O Dia

Rio - Banda de Ipanema – Fundada em 1965, entre outros pelo animadíssimo e comandante supremo Albino Pinheiro (1934­1999), a Banda de Ipanema é considerada o bloco carnavalesco mais charmoso e democrático do Rio e do Brasil (criado, exatamente, quando a democracia no país começava a balançar).

Luis Pimentel%3A O Rio de A - Z (Verbetes afetivos)2 - BCDivulgação

Arrasta anualmente pelas ruas do bairro (faz dois desfiles no Carnaval) uma multidão composta por homossexuais, heterossexuais, indecisos, drag queens, marinheiros, negas malucas, travestis, jovens, idosos, foliões e desvairados. Segundo o jornalista Fausto Wolff (outro carioca da gema, apesar de gaúcho nato, que nem o mineiro Ziraldo), Albino Pinheiro foi “o poeta que não escreveu nenhum verso, o compositor que não fez nenhum samba”. Apelidado de General da Banda (depois de Blecaute, claro) ou de Festeiro­Mor, Albino foi um dos mais célebres personagens da boemia, do Carnaval, da música e da alegria cariocas. Impossível ver a Banda passar e tocar sem se lembrar dele.

Bar Bip Bip – Já escrevi por aí que o Bip Bip não é bar, é útero. Quentinho e aconchegante, pequenino para caber direitinho no coração dos frequentadores, fica numa rua pouco conhecida em Copacabana (a Almirante Gonçalves), mas o seu nome, prestígio e eco das belíssimas rodas de samba, de choro e de bossa nova que promove ecoam pelo mundo inteiro. Não é exagero: mundo inteiro! O bar e seu dono, a bela estampa carioca Alfredo Jacinto Melo, o Alfredinho, recebemsemanalmente turistas dos quatro cantos.

Cacique de Ramos e Cordão da Bola Preta – Aqui, duas atrações dividem espaço. Criados originalmente como blocos de Carnaval, tanto o Cacique de Ramos quanto o Cordão da Bola Preta se instalaram no coração e no calendário da cidade por outras qualidades, como a capacidade de revelar (novos músicos, como no caso do Cacique) ou de agregar (tradição de amizade e convivência que sempre norteou o Bola). No Cacique, inúmeros artistas do samba, do pagode e dos sambas­enredo deram os seus primeiros passos, como Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Jorge Aragão, Marquinhos Satã, Arlindo Cruz, Sombrinha, Jovelina Pérola Negra e Luis Carlos da Vila. Mais antigo ainda, o Cordão foi fundado no comecinho do século 20, em 1918. Praticamente abre o Carnaval de rua, com o seu histórico e cada vez mais concorrido desfile pelo Centro do Rio (geralmente, na Cinelândia e Rio Branco; este ano, excepcionalmente, na Primeiro de Março). Tradicionalmente, desfila com vasto e versátil repertório de marchinhas, e o uniforme oficial pode ser qualquer roupa branca de bolinhas pretas. Na abertura dos desfiles, invariavelmente, ecoa na Cinelândia o delicioso refrão: “Quem não chora não mama, segura meu bem na chupeta/Lugar quente é na cama, ou então no Bola Preta”...

Últimas de Diversão