Christiane Torloni encena a história da cantora Maria Callas

Peça entrará em cartaz no Teatro Clara Nunes a partir de sexta-feira

Por O Dia

Rio - A pretensão de cantar como Maria Callas (1923 / 1977), Christiane Torloni não tem. Nem de se aproximar da versão vocal que Marília Pêra (1943 / 2015) deu à cantora lírica americana na primeira montagem brasileira de ‘Master Class’ (1996), de Terrence McNally. Quem for ao Teatro Clara Nunes a partir de sexta-feira vai assistir, sobretudo, ao lado humano da artista que transcendeu ao elitismo da ópera, eternizou seu talento e ganhou fama também pela vida pessoal conturbada, que teve direito a um relacionamento com o bilionário grego Aristóteles Onassis.

No Teatro Clara Nunes%2C Torloni conta a vida e a obra de cantora líricaDivulgação

"Maria Callas é um ícone pop que cantou e viveu histórias de amor dramáticas. Ela teve a capacidade de se dar conta da sua queda, cair, levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima. Na peça, Callas dá lições de vida misturadas a lições de canto”, diz Torloni, complementando. “‘Master Class’ nada mais é do que a vida da gente, que é feita de dramas e comédias. Essa peça é muito próxima da realidade das pessoas. Está aí uma das explicações do sucesso de público e de crítica.”

Vitoriosa no prêmio Quality Brasil pelo papel de Maria Callas, Christiane, que juntamente com o espetáculo está indicada para mais quatro prêmios, quer mais é tocar o coração de cada espectador. “Os prêmios são consequência do reconhecimento de um trabalho. Não fazemos teatro para nós, nem para a crítica e, sim, para o público. Brinco que esse espetáculo é de autoajuda porque conta a história de superação de uma mulher que não passava a mão na própria cabeça, que competia apenas com ela mesma”, comenta.

E Christiane é uma seguidora de Callas pelo menos no que diz respeito à competição. “Cantar como ela seria impossível. O meu voo é de atriz, não de cantora.”

Últimas de Diversão