Ricardo Cota: E o Oscar vai para...

Ao Brasil, caberá torcer para a vitória de ‘O Menino e o Mundo’, de Alê Abreu. Um azarão no terreno da animação (...)

Por O Dia

Rio - Leonardo DiCaprio! Será? A expectativa da entrega do prêmio da Academia de Cinema de Hollywood, que ocorre na madrugada da próxima segunda, está justamente na premiação do Oscar de Melhor Ator.

DiCaprio acumula a quinta indicação. Desta vez há quem aposte todas as fichas em que o ator americano enfim levará a estatueta pelo sacrificado desempenho em ‘O Regresso’, do mexicano Alejandro Iñárritu, que no ano passado venceu a categoria Direção por ‘Birdman’.

DiCaprio faturou o Globo de Ouro deste ano, o que pode dizer muito. Ou não. Afinal, ele vencera em 2014 por sua excepcional atuação em ‘O Lobo de Wall Street’, assim como Michael Keaton, protagonista de ‘Birdman’, ano passado também levou o Globo por sua atuação em ‘Birdman’. Nenhum dos dois prêmios, no entanto, pavimentou o Oscar.

Em ‘O Selvagem’, DiCaprio faz um esforço que potencializa a premiação. Enfrenta urso, cai de ribanceira, despenca de penhasco, testemunha tragédias e se apoia em duas de suas maiores virtudes: o excepcional empenho físico e a incomum capacidade de interiorizar o sofrimento dos personagens.

Mas não será fácil. No caminho encontra-se um grande oponente: Eddie Redmayne, de ‘A Garota Dinamarquesa’, que interpreta Esnar Wegener, pintor dinamarquês do início do século XX que se submeteu à primeira cirurgia transexual. Em favor de DiCaprio, o fato de Eddie ter recebido o Oscar em 2015 por sua entrega ao Stephen Hawking de ‘A Teoria de Tudo’.

Ao Brasil, caberá torcer para a vitória de ‘O Menino e o Mundo’, de Alê Abreu. Um azarão no terreno da animação diante do monstro dos estúdios Pixar ‘Divertida Mente’.

Últimas de Diversão