Ricardo Cota: E o Oscar foi para ...

Glória Pires vacilou. Topou uma parada que parece fácil mas não é. Afinal, quem não tem palpite sobre o Oscar?

Por O Dia

Rio - ...Glória Pires! Sim! Na noite de DiCaprio quem roubou a festa foi a nossa grande atriz brasileira nada à vontade na bancada de comentaristas da premiação. Como tudo que ocorre nos dias de hoje, o assunto já se tornou velho e não nos cabe repetir o tanto que já foi dito. Mas ainda há espaço para algumas reflexões.

Gloria PiresReprodução

Em primeiro lugar, constatou-se que deixamos de ser o país do futebol para nos tornarmos o país do Oscar. Hoje, qualquer um virou especialista da premiação. Impressionante o número de pessoas que confessaram nas ruas ou na internet a decepção com os comentários de Glória Pires. Segunda-feira, porteiros e taxistas não falavam de outro assunto. Parece que nem houve um clássico de futebol na véspera.

Nunca imaginei que José Wilker fosse tão respeitado como comentarista do Oscar! Em cada esquina havia uma viúva do ator e crítico de cinema bissexto. Por alguns momentos, o país esqueceu de Dilma, Cunha e cia para se concentrar naquela que se revelou uma das mais difíceis funções públicas: comentar o Oscar.

A conclusão é simples. Glória Pires vacilou. Topou uma parada que parece fácil mas não é. Afinal, quem não tem palpite sobre o Oscar? A verdade é que para exercer tal função é preciso ter estudado cinema, conhecer princípios essenciais da comunicação e desenvolver uma dedicação profunda pela sétima arte assistindo a, pelo menos, um filme por dia.

A tarefa exige conhecimento, informação e trânsito internacional. No Brasil, há vários profissionais abnegados, porém desvalorizados, com plenas condições de realizar o que a querida, adorável e competente Glória Pires não soube fazer. É só dar chance a essa turma e limitar os palpiteiros ao implacável tribunal das redes sociais. Quem sabe ano que vem?

Últimas de Diversão