Justin Bieber recusa cantar em convenção de Donald Trump

Cantor pop receberia US$ 5 milhões por show em apoio ao candidato republicano

Por O Dia

Nova York - O astro pop Justin Bieber recusou um cachê de US$ 5 milhões _ cerca de R$ 16 milhões _ oferecido por um show na convenção republicana que confirmou o bilionário Donald Trump como candidato à presidência dos EUA. A informação saiu ontem no site TMZ.

Segundo o site, o ídolo do basquete LeBron James, amigo de Bieber, o aconselhou a negar a oferta. Seu agente também teria chegado a ameaçar pedir demissão caso a apresentação fosse confirmada.

Cantor pop receberia US$ 5 milhões por show em convençãoEfe

O show duraria 45 minutos e aconteceria em um local próximo à Quicken Loans Arena, em Cleveland, onde foi a convenção, entre os dias 18 e 21 de julho, para confirmar o nome de Donald Trump à presidência pelo Partido Republicano. Os contratantes teriam argumentado que não se tratava de um “ato político”, nem de uma declaração de apoio a Trump.

Pelo contrato citado pelo TMZ, o cachê e os custos de produção seriam bancados por doadores da campanha do Partido Republicano. Os milhões seriam pagos ao cantor antes mesmo de ele subir ao palco.
Bieber é o mais recente de uma lista de artistas que expressaram rejeição ao candidato republicano, a maioria pelo uso de suas músicas em peças publicitárias e eventos de campanha.

Últimas de Diversão