MC João ostenta com Ferrari, turnê na Europa e gravação de vídeo em Lisboa

'Mas continuo com a mesma humildade', garante o funkeiro

Por O Dia

Rio - Mesmo com as polêmicas causadas pela letra de ‘Baile de Favela’ (de versos como “vai voltar com a x... ardendo”), MC João, 24 anos, não mudaria um verso sequer da letra. O funkeiro paulistano, que prepara o primeiro CD para 2017 e já vem divulgando dois singles — ‘Hoje É Dia de Maldade’ e ‘Ostentar Superação’ — não está nem aí para as acusações de machismo por causa de seu sucesso.

“Só porque a gente é humilde e veio da favela, vem essa interpretação. Erasmo Carlos já cantava ‘pode vir quente que estou fervendo’ antes de mim... ”, brinca. “O importante é ter uma boa educação em casa. A influência que a pessoa tem que ter é um pai e uma mãe presentes, que orientem na educação dos filhos”

MC João numa cena do clipe de ‘Ostentar Superação’%2C com a FerrariDivulgação

Se ‘Hoje É Dia de Maldade’ já virou meme de redes sociais, ‘Ostentar Superação’ vai para o lado do chamado funk ostentação e nem tem palavrões. Mas ele diz que não cortou os nomes feios por causa das acusações. “Quando eu ganhava um salário mínimo por mês, ninguém lembrava de mim. Hoje, não me abalo com nada. Cada funk que gravo tem sua característica, sua história. Ostentar é a minha história e essa é a vibe dessa música”, conta o MC, que, realizando o sonho de fazer uma turnê na Europa, aproveitou para gravar o clipe do funk em Lisboa, Portugal. Contracenou com uma atriz portuguesa e ostentou com uma bela Ferrari. Aliás, o clipe é quase um demonstrativo de todas as possibilidades do veículo. A Ferrari patrocinou o clipe, João?

“Não”, diz, rindo. “Mas é o maior símbolo da ostentação, né? Quisemos gravar o clipe em Portugal para mostrar que se você sonha, corre atrás! Esse é o grande barato do clipe e dessa música. O melhor não é ostentar grana, é a superação, é ir além dos seus limites acreditando em você, mesmo que o mundo todo não acredite!”, diz o MC. Por sinal, ele viveu situações parecidas com a do começo do vídeo, em que ele ouve vozes afirmando que ele nunca faria sucesso com o funk. “Quando falei que largaria o trabalho de office boy para me dedicar só ao funk, meus antigos chefes falaram: ‘Você é louco’. Até agora ainda não caiu a ficha do sucesso. Antes era um sonho, né? Até ontem, passava perrengue até para ir à praia e hoje estou indo para a Europa”.

A MORAL É OUTRA

As coisas mudaram bastante também na hora de apresentar uma música nova. Antes do sucesso, MC João foi levar seus funks ao DJ paulistano R7, conhecido produtor. Mostrou ‘A Culpa É da Cachaça’ e ouviu dele que a música era uma “bosta”. O DJ foi citado em ‘Baile de Favela’ e ‘Hoje É Dia de Maldade’ e ficou amigo de João, e continua produzindo seu trabalho. Na hora de mostrar músicas novas, o clima é outro. “Minha moral tá maior hoje!”, brinca. “Mas continuo com a mesma humildade. Esse é um dos segredos, porque normalmente quem perde a humildade também perde o rumo das coisas”, afirma.