Lili Rodriguez:  Rock, família e... Rio!

Roberto Medina rememora episódios de seu evento mais importante, o Rock in Rio

Por O Dia

Rio - O entrevistado de hoje é apaixonado pelo Rio: Roberto Medina. Conversou conosco, claro, sobre o Rock in Rio — evento que reflete sua alma. Contou uma novidade para as crianças e relembrou o encontro com o astro internacional Frank Sinatra, que levou 175 mil pessoas ao Maracanã.

Medina, tem uma história de que você ficou com cabelos brancos depois do show do Frank Sinatra em 1980... Como foi isso?

A adrenalina que você tem ao tomar uma decisão de fazer um show no meio da chuva torrencial... Convenci o Sinatra a cantar na chuva. Usamos os meios de comunicação para fazer lotar o Maracanã com 170 mil pessoas. Foi uma emoção poder fazer aquilo. Quando acordei no dia seguinte, fui dar uma entrevista e a repórter falou que eu estava com a cabeça branca. Fui dormir e acordei com cabelo branco. Foi isso!

Para fazer o show dele, você precisou da ajudinha do Boni e da empresa aérea Pan Am. Conte um pouco sobre isso.

Tive ajuda de todo mundo. Convenci a Pan Am de quebrar o avião, para segurar o Sinatra aqui. O Boni colocou no ar que eu ia fazer o show, quando na verdade eu não ia fazer (nota da colunista: em virtude da forte chuva no dia do show, Sinatra cogitou não se apresentar). As rádios também, começaram a anunciar uma coisa que não ia acontecer. O show aconteceu e tudo deu certo. Jantei com o Sinatra, e ele chorava de emoção. Ele emocionou gerações, mas o Brasil o emocionou.

Você só tinha 27 anos nessa época. De onde saiu tanta ousadia?

Veio da mesa de almoço e jantar com meu pai, Abraham Medina. Ele era audacioso e apaixonado pelo Rio. Tinha uma coisa que ele só permitiu que eu contasse depois que ele morresse. Na época em que estava brigado com a revolução militar, perdeu tudo o que tinha. Eu fui trabalhar com ele para ajudar a fechar as coisas e recebi uma nota que falava de 600 caminhões pipa. Achei que estavam falsificando a assinatura do meu pai, mas não. Ele contratou os caminhões para regar o Aterro por seis meses. E não contou a ninguém. Ele me dizia: “meu filho, se o Rio vai bem, eu vou bem”.

Família%3A o casal Ricardo Acto e Roberta Medina%3B Raíssa%2C a caçula de Roberto Medina e Mariana Ferreira%2C e Rodolfo MedinaDivulgação

Os meus filhos... Roberta, Rodolfo e Raíssa. Você sabe que a história do DNA é uma coisa incrível. A Raíssa gosta muito da Shakira. Ela tinha 5 anos e soube que a Shakira faria um ensaio fechado no Rock in Rio. Levei-a para assistir, éramos só eu e ela. Pensei: “vou ser o pai do ano”, me senti todo importante. Aí terminou o ensaio, e ela me disse: “pai, você precisa melhorar a iluminação”. Aí pensei: ‘tô frito (risos)!’

Falando em crianças, você tem um projeto voltado para os pequenos?

É um projeto para médio prazo que vou tentar. É a história de personagens que moram em outro planeta e que vieram à Terra. Eles estão preocupados porque somos o único planeta onde tinha o amor e estamos o perdendo. A personagem principal se chamará Labele. Os personagens serão interpretados por atores.

Em qual lugar no exterior você pretende fazer o Rock In Rio?

Eu queria fazer na Argentina, paramos por conta da crise. Esse era meu foco. Já pensei em fazer na China. O governo me chamou, mas eles queriam que os artistas não falassem de política, e isso eu não poderia garantir.

Você é muito paquerado?

Minha mulher diz que sim, mas sou tão aéreo que não vejo isso. Ela é quem me dá os sinais, me belisca e tudo (risos)!

Você faz parte do conselho que trabalha em prol do turismo do Rio. Qual seu sonho?

Recuperar o Rio de Janeiro. Que a gente possa explorar o potencial dessa cidade. O prefeito Marcelo Crivella se posicionou de fazer investimentos em turismo. Desenhamos um calendário básico e dependemos de um plano de segurança para lançá-lo. A FGV fez um estudo que afirma que R$ 6,5 bilhões serão impactados em um ano na economia se esse projeto for levado adiante.

Segredo do sucesso?

Deus deu um grande empurrão na minha vida e ficou muito claro isso. E nada disso se faz sem determinação e muito trabalho. E tem ainda a importância da família, que está sempre ao meu lado nos momentos difíceis.

Um beijo?

Para minha caçula Raíssa e minha esposa.

Hoje Roberto Medina é o entrevistado do ‘Deles e Delas’, às 22h, na CNT. Imperdível!

Últimas de Diversão