Flávio Ricco: filmes tapam buraco na programação da TV

Olha só, como exemplo, um caso da Globo, com as dificuldades que não são de agora em enquadrar a duração dos filmes aos espaços que tem disponível

Por O Dia

Rio - Já de alguns anos os filmes deixaram de ser essenciais ou tão significativos como já foram para as grandes redes de televisão brasileiras. Até por chegar na maioria das vezes em quinta exibição na TV aberta — das salas de cinema até os canais pagos —, também não despertam mais no telespectador o mesmo interesse que existiu no passado.

Salvo algumas poucas e honrosas exceções, boa parte deste material hoje é usada apenas alinhavar os buracos existentes nas grades de programação. Aliás, um desapreço que nem mesmo as emissoras fazem questão de esconder. Olha só, como exemplo, um caso da Globo, com as dificuldades que não são de agora em enquadrar a duração dos filmes aos espaços que tem disponível.

‘Segurança Nacional’, que possuí 90 minutos no todo, foi exibido em 65 minutos, das 3h55 às 5h no último domingo. Uma mágica. Corte de 25 minutos e vamos que vamos. Precisa mais? 

ACERTANDO

Como aqui já se falou, João Gordo vai voltar, dia 10, no Canal Brasil, com nova temporada do ‘Eletrogordo’ recebendo Caio Novaes como convidado. O programa, que compõe a Faixa da Meia-Noite, com exibição nas noites de segunda-feira, tem direção de André Barcinski.

REPETENTE

Em relação à lista dos participantes da segunda temporada do ‘Dancing Brasil’, da Xuxa, um dos que mais chama atenção é o Jesus Luz, por ser um velho conhecido do formato.
Ele participou do ‘Ballando com Le stelle 9’, da RAI, na Itália. Mas lá foi eliminado. 

VAI QUE VAI

Apesar dos questionamentos, até de ordem interna, a Record não pretende abandonar o formato “novela bíblica” tão cedo, por algumas razões.

Primeiro, porque é diferente de tudo que a Globo realiza como teledramaturgia e também porque vem se tornando uma alternativa para o público.

O QUE PESA

Os defensores das novelas bíblicas na Record usam de um argumento, impossível de ser questionado pelo pessoal do contra. A boa receptividade e o amplo mercado lá fora que essas produções continuam conquistando. 

CONTRA TODOS

Em relação ao Dudu Camargo, ele está colocado como uma linha divisória no SBT. De um lado, toda a direção da emissora, contrária a sua presença à frente de um telejornal e a tudo que ele faz. Do outro, o dono, Silvio Santos, certo que existe uma perseguição ao jovem. E sendo ele quem manda em tudo, segue o jogo. 

NÃO BASTASSE

No SBT deixou de ser novidade que alguém, falando em nome de Dudu Camargo, foi à RedeTV! oferecer um programa dele de auditório.

A questão de agora é saber até que ponto o Dudu tem participação nessa história. 

TÁ ESCALADA

Paula Richard, autora de ‘O Rico e Lázaro’, ainda em exibição, já foi avisada de um próximo trabalho na Record. Será dela a novela, outra religiosa, que irá substituir ‘Apocalipse’, de Vivian de Oliveira.

Últimas de Diversão