Mudanças em trajetos de blocos podem ser definitivas, de acordo com secretário

Pedro Figueira de Mello, responsável pela pasta de Turismo, assumiu que não saberá como ficará a Rio Branco após obras

Por O Dia

Rio - As intervenções urbanísticas nas Regiões Central e Portuária modificarão um pouco a ‘cara’ do Carnaval de rua deste ano. Blocos que arrastavam mais de um milhão de pessoas pela Avenida Rio Branco serão remanejados em função das obras para implantação do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), na via. Porém, de acordo com o secretário de Turismo Antônio Pedro Figueira de Mello, a mudança pode ser defintiva. “Não sabemos como ficará a Rio Branco após as obras”, confessou.

De certo mesmo, apenas o rigor na fiscalização aos mijões que não usarem uma das 24.525 opções de sanitários que serão disponibilizadas este ano, número 13% maior do que o do ano passado. Para quem descumprir a lei, a multa será de R$ 170.

Neste sábado, às 20h, Mocidade faz teste na Sapucaí, antes do Carnaval. Antes, às 20h, é a vez da Porto da Pedra Carlos Moraes / Arquivo Agência O Dia

Os números do Carnaval carioca são superlativos. A Prefeitura espera receber mais de 977 mil visitantes que devem deixar cerca de US$ 782 milhões em divisas. No total, cinco milhões de pessoas devem desfilar pelos 456 blocos cadastrados. Mais de 1,5 milhão são esperados na Avenida Antônio Carlos para o tradicional Cordão da Bola Preta. Com o fechamento da Rio Branco, a concentração será na Rua Primeiro de Março, na altura da Rua do Rosário.

Por conta disso, haverá desvio no tráfego de veículos na Avenida Presidente Vargas, Avenida Passos, Praça Tiradentes, Avenida República do Paraguai, Lapa e Rua Teixeira de Freitas. A recomendação é de que os motoristas usem o túnel Santa Bárbara para chegar a esses destinos entre 6h e 14h30 do dia 14 de fevereiro.

Já o Bloco da Preta e o Monobloco desfilarão pela Avenida Presidente Vargas, no trecho entre a Praça da República e a Candelária. Enquanto o bloco comandado pela cantora Preta Gil desfilará no dia 8, e as interdições serão realizadas entre 8h e 14h, o Monobloco promete levantar o público no dia 22, com a concentração prevista para as 7h e com término às 15h.

Segundo Antônio Pedro, tão difícil quanto coibir a ação daqueles que insistem em não usar os sanitários, é evitar as depredações dos banheiros químicos. "Em certos blocos não conseguimos limpar os banheiros, porque ficam muito destruídos", contou ele.

Uma proposta será enviada à Câmara Municipal para triplicar o valor da multa para quem urinar nas ruas. "É importante que o folião se programe para urinar, já que sabe que encontrará filas. Não se deve deixar para a última hora", disse.

Clique na imagem e confira as mudanças no percurso de um dos principais blocos do carnaval Arte O Dia

Pré-carnaval nos quatro cantos do Rio

?Não faltarão opções para quem quiser aproveitar este fim de semana entre confetes e serpentinas. Hoje, a Liga de Bandas e Blocos da Região Portuária sacode a Praça da Harmonia, a partir das 17h. Domingo, o Só Caminha inicia a festa no Largo dos Leões, em Botafogo, às 14h. Em Vila Isabel, o bloco Eu Sou Eu, Jacaré é Bicho D’água inicia o batuque às 17h de hoje, na Visconde de Abaeté. Neste domingo, na Rua Pinto de Figueiredo, na Tijuca, a Banda Cultural do Jiló dita o ritmo às 16h.

Os apaixonados pelas escolas de samba podem conferir os ensaios técnicos no Sambódromo. Neste sábado às 20h, a Porto da Pedra faz o último teste na Sapucaí antes do Carnaval. Às 21h, é a vez da Mocidade de Padre Miguel. Domingo, às 20h, a Beija-Flor promete levar a comunidade de Nilópolis ao sambódromo, enquanto a Grande Rio fecha a festa, às 21h.

Câmeras vão vigiar a folia

Os percursos dos principais blocos serão monitorados pelas câmeras do Centro de Operações da Prefeitura. Por conta das interdições, a prefeitura recomenda o uso de transporte público no período.
A Supervia disponibilizará trens extras com ar-condicionado. De acordo com a concessionária, serão mais de 100 mil lugares disponíveis entre os dias 13 e 18 de fevereiro.

Mais de sete mil vendedores credenciados poderão trabalhar nas ruas, munidos de coletes, credenciais e isopores padronizados. Quem desrespeitar a regra terá o material apreendido. A Secretaria de Saúde instalará sete postos de atendimento nas regiões que concentram o maior número de blocos. Quatro pontos de atendimento serãomontados no Centro, sendo dois em apoio aos desfiles na Avenida Antônio Carlos e outros dois na Avenida Presidente Vargas.

Na Zona Sul, haverá outros três. Um na Praça do Lido, em Copacabana; outro na Praça Nossa Senhora da Paz e o terceiro na Praça General Osório, em Ipanema.

Iluminação especial

?Para receber os blocos de enredo que foram deslocados da Avenida Rio Branco, a Rioluz reforçará a iluminação da Avenida Graça Aranha. No total, 80 projetores novos serão instalados. Na Avenida Intendente Magalhães, palco da disputa das escolas de samba dos Grupos de Acesso, a empresa também já iniciou a instalação dos 88 projetores.

De acordo com o presidente da Rioluz, Henrique Pinto, o trabalho de manutenção começa em outubro. “São 450 mil pontos na cidade. Desses, 1.050 focos de luz estão nos bairros de Madureira, Santa Teresa, Vista Alegre, Irajá, Ramos, Vila Isabel, Penha, Méier, Padre Miguel, Coelho Neto, Guaratiba, Santa Cruz, Campo Grande, Sepetiba, Jacarepaguá, Barra da Tijuca, Tijuca, Grajaú, Anchieta, Ricardo de Albuquerque entre outros e na Ilha de Paquetá. Temos uma preocupação com o Carnaval, cuidando da manutenção do Sambódromo e dos bairros do subúrbio”.

O pedido feito por algumas das escolas de samba do Grupo Especial no ano passado, para que a intensidade dos refletores fosse diminuída a fim de não ofuscar as cores dos desfiles durante as filmagens, pode ser respeitado novamente este ano.

"Atenderemos em prol da competitividade das escolas e podemos regular de acordo com os pedidos. No entanto, temos tanta preocupação com a beleza da festa quanto com a iluminação do entorno, para que garanta uma chegada segura à festa”, concluiu.

Últimas de Carnaval

Últimas de Carnaval

Veja mais notícias