Daniel Rocha conta que o amor fez uma revolução positiva em sua vida

Ator de 'Totalmente Demais' está com a médica dermatologista Laíse Leal há um ano e meio

Por O Dia

Rio - O poder transformador do amor foi testado e aprovado por Daniel Rocha, 25 anos, na vida e na arte. Em ‘Totalmente Demais’, Rafael passou de sedutor inveterado a último romântico quando se apaixonou por Lili (Viviane Pasmanter). Fora da TV, o ator viu tudo mudar quando conheceu a médica dermatologista Laíse Leal, há um ano e meio, e deu adeus aos seus dias de solteiro.

“Homem muda quando se apaixona, fica bobo. Uma mulher consegue mudar um homem totalmente, muitas vezes para melhor. Homem tem medo de se apaixonar, mas é melhor viver uma história de amor do que não viver nada. E, na verdade, quando aquela pessoa especial chega, não tem jeito. Aí é preciso trocar a quantidade pela qualidade”, diz. 

'Homem tem medo de se apaixonar%2C mas é preciso trocar a quantidade pela qualidade'%2C diz Daniel RochaSérgio Baia / Divulgação

Chegada a hora de colocar os pés no freio, o fotógrafo da novela das 19h abriu mão da fama de pegador e desacelerou pra valer. “O Rafael está apaixonado de verdade pela Lili, então não faz mais sentido para ele ter uma mulher diferente por noite. Eu tive a minha fase solteiro, claro, mas nunca cheguei ao ponto de estar todo dia com uma mulher diferente. Eu gosto de conhecer, de ter empatia com aquela pessoa que vai dividir um momento íntimo comigo”, comenta.

E na hora que a identificação e o amor falam mais alto não há espaço para preconceitos. Daniel, que é cinco anos mais jovem que a sua namorada, defende o romance de Rafael e Lili em ‘Totalmente Demais’. “Idade não é empecilho, não é um problema. Quando o casal quer ficar junto, vence o choque de gerações, o preconceito, tudo. Se um quer fazer parte da vida do outro, é só ceder um pouco que dá certo”, aposta, complementando. “A Laíse é mais madura do que eu, me ensinou que dá para dividir o tempo perfeitamente entre o trabalho e a vida afetiva. Eu tinha dificuldade em lidar com isso. Era tão focado no trabalho que deixava a vida pessoal em segundo plano. Aprendi com a Laíse que tem hora para trabalhar e hora para amar”.

E será que a hora de casar já chegou? “Ainda somos novos para casar. Estamos caminhando devagar, dando um passo de cada vez, sem pressa. Eu sei que a Laíse é a pessoa que eu quero estar no presente e no futuro. Ela é a parceira que me coloca para cima quando estou para baixo, que se adaptou aos meus defeitos. Quando vi que a Laíse era incrível, pensei: ‘Meu Deus, tenho que viver essa história’”, recorda.

História essa que está acima das cenas românticas que Daniel protagoniza na trama de Rosane Svartman e Paulo Halm. “A minha namorada é segura, tem, no máximo, um ciuminho saudável, aquele que não maltrata o relacionamento”, observa. O tal ‘ciuminho saudável’ ainda ultrapassa outra prova de fogo: as cantadas das fãs. “Elas falam que sou o galinha-gato da novela, que sou gostoso. Essas coisas”, conta, sem esconder a timidez.

Cafajestes em baixa

Daniel não faz coro à teoria de que as mulheres preferem os cafajestes. “A mulher tem receio de se envolver com o cara que tem fama de pegador. Elas sabem que é arriscado se apaixonarem por um homem que não se importa com o sentimento dos outros. O público só está torcendo pelo amor do Rafael e a Lili porque ele realmente mudou, voltou a ser o cara que era antes de ficar traumatizado com a perda de uma namorada (Sofia – Priscila Steinman) em um acidente de carro”.

Paixão pela fotografia

Para convencer em ‘Totalmente Demais’ na pele de um fotógrafo especializado em moda, Daniel teve aulas durante três meses com Lucas Landau, que já clicou muitas modelos famosas para a revista ‘Vogue’, entre outras publicações. A experiência só aumentou a ligação do ator com essa arte. “Sempre gostei de fotografia, mas era uma paixão amadora. Não conhecia a técnica, a dificuldade de fazer a luz, de dirigir uma modelo. Aprendi desde pegar na câmera, na lente, até a importância do fotógrafo construir a sua assinatura, a sua marca. Fiquei tão empolgado que comprei uma câmera profissional”.

Últimas de Celebridades

Daniel Rocha conta que o amor fez uma revolução positiva em sua vida O Dia - Celebridades

Daniel Rocha conta que o amor fez uma revolução positiva em sua vida

Ator de 'Totalmente Demais' está com a médica dermatologista Laíse Leal há um ano e meio

Por O Dia

Rio - O poder transformador do amor foi testado e aprovado por Daniel Rocha, 25 anos, na vida e na arte. Em ‘Totalmente Demais’, Rafael passou de sedutor inveterado a último romântico quando se apaixonou por Lili (Viviane Pasmanter). Fora da TV, o ator viu tudo mudar quando conheceu a médica dermatologista Laíse Leal, há um ano e meio, e deu adeus aos seus dias de solteiro.

“Homem muda quando se apaixona, fica bobo. Uma mulher consegue mudar um homem totalmente, muitas vezes para melhor. Homem tem medo de se apaixonar, mas é melhor viver uma história de amor do que não viver nada. E, na verdade, quando aquela pessoa especial chega, não tem jeito. Aí é preciso trocar a quantidade pela qualidade”, diz. 

'Homem tem medo de se apaixonar%2C mas é preciso trocar a quantidade pela qualidade'%2C diz Daniel RochaSérgio Baia / Divulgação

Chegada a hora de colocar os pés no freio, o fotógrafo da novela das 19h abriu mão da fama de pegador e desacelerou pra valer. “O Rafael está apaixonado de verdade pela Lili, então não faz mais sentido para ele ter uma mulher diferente por noite. Eu tive a minha fase solteiro, claro, mas nunca cheguei ao ponto de estar todo dia com uma mulher diferente. Eu gosto de conhecer, de ter empatia com aquela pessoa que vai dividir um momento íntimo comigo”, comenta.

E na hora que a identificação e o amor falam mais alto não há espaço para preconceitos. Daniel, que é cinco anos mais jovem que a sua namorada, defende o romance de Rafael e Lili em ‘Totalmente Demais’. “Idade não é empecilho, não é um problema. Quando o casal quer ficar junto, vence o choque de gerações, o preconceito, tudo. Se um quer fazer parte da vida do outro, é só ceder um pouco que dá certo”, aposta, complementando. “A Laíse é mais madura do que eu, me ensinou que dá para dividir o tempo perfeitamente entre o trabalho e a vida afetiva. Eu tinha dificuldade em lidar com isso. Era tão focado no trabalho que deixava a vida pessoal em segundo plano. Aprendi com a Laíse que tem hora para trabalhar e hora para amar”.

E será que a hora de casar já chegou? “Ainda somos novos para casar. Estamos caminhando devagar, dando um passo de cada vez, sem pressa. Eu sei que a Laíse é a pessoa que eu quero estar no presente e no futuro. Ela é a parceira que me coloca para cima quando estou para baixo, que se adaptou aos meus defeitos. Quando vi que a Laíse era incrível, pensei: ‘Meu Deus, tenho que viver essa história’”, recorda.

História essa que está acima das cenas românticas que Daniel protagoniza na trama de Rosane Svartman e Paulo Halm. “A minha namorada é segura, tem, no máximo, um ciuminho saudável, aquele que não maltrata o relacionamento”, observa. O tal ‘ciuminho saudável’ ainda ultrapassa outra prova de fogo: as cantadas das fãs. “Elas falam que sou o galinha-gato da novela, que sou gostoso. Essas coisas”, conta, sem esconder a timidez.

Cafajestes em baixa

Daniel não faz coro à teoria de que as mulheres preferem os cafajestes. “A mulher tem receio de se envolver com o cara que tem fama de pegador. Elas sabem que é arriscado se apaixonarem por um homem que não se importa com o sentimento dos outros. O público só está torcendo pelo amor do Rafael e a Lili porque ele realmente mudou, voltou a ser o cara que era antes de ficar traumatizado com a perda de uma namorada (Sofia – Priscila Steinman) em um acidente de carro”.

Paixão pela fotografia

Para convencer em ‘Totalmente Demais’ na pele de um fotógrafo especializado em moda, Daniel teve aulas durante três meses com Lucas Landau, que já clicou muitas modelos famosas para a revista ‘Vogue’, entre outras publicações. A experiência só aumentou a ligação do ator com essa arte. “Sempre gostei de fotografia, mas era uma paixão amadora. Não conhecia a técnica, a dificuldade de fazer a luz, de dirigir uma modelo. Aprendi desde pegar na câmera, na lente, até a importância do fotógrafo construir a sua assinatura, a sua marca. Fiquei tão empolgado que comprei uma câmera profissional”.

Últimas de Celebridades