‘Estou doido para tirar a zica do Ninho’, diz Juliano Cazarré

Em lançamento da série ‘Serra Pelada’, ator desabafa sobre papel em ‘Amor à Vida’

Por O Dia

‘Estou doido para tirar a zica do Ninho’%2C diz Juliano CazarréDivulgação

Rio - 'Estou doido pra tirar de vez a zica desse Ninho”, disse Juliano Cazarré para Sophie Charlotte, durante a coletiva de ‘Serra Pelada’, filme que vai ganhar adaptação para a TV a partir do dia 21 de janeiro, na Globo. O ator só não sabia que seu desabafo também foi ouvido pelo DIA.

Cazarré até ficou desconcertado ao ser questionado sobre o significado da frase, mas não recuou ao falar do caráter indefinido de seu personagem em ‘Amor à Vida’, que começou sendo uma pessoa boa e depois se tornou um vilão.

“Tava ouvindo minhas conversas particulares, é?”, indagou ele, fazendo questão de se explicar logo depois. “Isso tem a ver com receber um personagem novo aos 45 minutos do segundo tempo. Ninho não é um personagem que se defende. Sinto falta de ele mostrar o seu lado na história, se defender. Por isso, estou feliz de fazer o papel do Juliano, de ‘Serra Pelada’, neste momento final da novela. O Juliano defende a razão dele. Já o Ninho é sempre arrastado pelos planos dos outros, nunca tem vontade própria”, acrescentou ele, que depois do sucesso de Adauto, em 'Avendida Brasil', vem demonstrando certa insatisfação com seu papel na trama das 21h.

Mas, antes que o caldo engrossasse para seu lado, o ator quis diminuir o impacto de sua declaração. “Não estou decepcionado com o rumo do Ninho. Mas continuo sem saber quem ele é. Ele é um vilão? Não. É um mocinho? Também não”, argumentou Cazarré. Juliano contou que recebe as mudanças de seu personagem com um certo ‘desespero’. “Mas pedi alguns caminhos para o Walcyr Carrasco (autor da novela), que soube me guiar bem. Hoje, faço um cara muito diferente do que fiz no primeiro capítulo. Mas vejo isso como um grande desafio como ator”, comentou.

Já as parcerias que Cazarré fez com Malvino Salvador, Paolla Oliveira e Vanessa Giácomo renderam bons elogios. “São ótimos atores. É muito legal trabalhar com Malvino e a Paolla, que estão acostumados com o protagonismo. Também estou feliz com as cenas envolvendo a Aline. Trouxe uma coisa quente para os dois, muita química. Ninho pôde assumir a maldade”, avaliou.

O futuro de Ninho está nas mãos de Walcyr Carrasco, Juliano faz questão de reforçar, mas ele garante que gravará suas cenas finais da melhor forma possível. “Não desejo nada. Se ele vai ter redenção ou não, eu não sei. Se tiver que fazer uma morte, vou fazer uma bela morte, ou uma bela prisão. Ou até mesmo fazer um Ninho bem louco. Não adianta torcer para nenhum destino, é gastar energia à toa.”

Últimas de Televisão