'Quem manda é o público', diz autor Ricardo Linhares

Co-autor de 'Babilônia' faz análise sobre a novela das 21h da Globo, que chega ao fim dia 28

Por O Dia

Ricardo Linhares faz uma avaliação do desempenho de 'Babilônia'Divulgação

Rio - Ricardo Linhares, que dividiu a autoria de ‘Babilônia’ com Gilberto Braga e João Ximenes Braga, fez uma análise sobre a novela das 21h, da Globo, que chega ao fim dia 28. Sobre os prós e contras, Linhares contou: “Foi uma novela de temática forte, adulta, que abordou assuntos importantes da atualidade, como corrupção, racismo, preconceito social, homossexualidade e aceitação das diferenças. Mostramos gays e favelados sem caricatura. A novela foi exibida num momento de crise política e econômica, em que parte do público preferia uma atração mais escapista, para fugir dos problemas do dia a dia. Esta parcela foi pequena. ‘Babilônia’ é o programa mais assistido atualmente na TV brasileira. Perdemos apenas algumas vezes para ‘I love Paraisópolis’, na estreia da novela das 19h. Depois, consolidamos a audiência sempre em ascensão e nunca mais perdemos a liderança.”

- A respeito do ‘boicote’ dos evangélicos por causa dos beijos entre Estela (Nathália Timberg) e Teresa (Fernanda Montenegro), disse: “Não considero que os evangélicos tenham feito boicote. Houve pequena rejeição conservadora, independentemente de religião. Vivemos numa democracia e as pessoas têm todo o direito de manifestar sua opinião.”

- Quanto à audiência abaixo do esperado para o horário, afirma: “Os números refletem a nova realidade da TV aberta. Hoje em dia, o sucesso de um programa não pode ser avaliado apenas pela audiência no momento da exibição. Assisto a todos os programas gravados e a maior parte das pessoas que conheço, também. Sem falar nas novas plataformas, como a internet. ‘Babilônia’ sempre teve espetacular repercussão nas redes sociais. O resto é alarmismo de uma parcela da imprensa que se pauta por fofocas e não por informações.”

- Sobre mudanças na trama, revela: “A única mudança foi na história de Alice (Sophie Charlotte) e Murilo (Bruno Gagliasso). Ela deixou de ser garota de programa agenciada pelo cafetão porque a classificação indicativa não permite explorar a prostituição às 21h, apenas às 23h. Na história de Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves), enxugamos a fase em que seriam cúmplices, apressando o momento de elas se tornarem inimigas declaradas.”

- E o beijo gay? “Falar de beijo gay é tolice. Não tem nenhuma importância para a trama. Nos grupos de discussão, o casal Estela e Teresa foi totalmente aceito pelas espectadoras, assim como Ivan (Marcello Melo Jr.) e Sérgio (Claudio Lins). Nada foi mexido na trajetória deles.”

- Ceder à vontade do público e encurtar a trama também não foi problema para Linhares: “Quem manda na novela é o público. Como se trata de uma obra aberta, a novela é escrita à medida que sentimos o rendimento das tramas. Isso acontece com todos os folhetins. A novela estava prevista para ter 161 capítulos. Terá 143. Foi encurtada em três semanas. Isso não faz a menor diferença.”

- Se o brasileiro ficou mais careta, frisa: “Certamente, o Brasil atravessa uma fase reacionária, que está ligada à crise institucional que vivemos. Nos períodos de medo e incertezas políticas e econômicas, as pessoas tendem a ter medo de tudo. O público sempre foi conservador. Nem por isso os programas de TV devem deixar de ousar na temática, abordando assuntos pertinentes e propondo a discussão. O contrário de ousadia é acomodação, que é uma coisa horrível. ‘Babilônia’ foi uma novela ousada e anticonvencional, que deixou uma marca.”

Fã de pornôs e de estagiárias

Thiago Rodrigues será Guedes, um espertalhão em ‘Odeio Segundas’, série que estreia dia 21 de outubro, no GNT. Na trama, ele é competitivo, falso e se acha o cara, mesmo estando longe de ser. Careta, machista e hipócrita, gosta de entrar em sites pornôs durante o expediente e azarar as estagiárias.

No palco e na TV

Deborah Evelyn (foto) atuará ao lado de Marco Pigossi na peça ‘Encontros.com’, com direção de Emílio de Mello, que estreia em outubro no Rio. Antes, a atriz poderá ser vista na novela ‘A Regra do Jogo’, que estreia dia 31, às 21h, na Globo, a partir do capítulo 30. Ela será Kiki, filha de Nora (Renata Sorrah) e de Gibson (José de Abreu), sequestrada e dada como morta.

Últimas de Televisão