Aline Riscado será uma personal trainer na nova temporada do 'Vai que Cola'

Conhecida por exibir suas curvas, ela estreia como atriz e solta o verbo sobre sexualidade, ciúme, corpo, etc

Por O Dia

Aline Riscado será uma personal trainer na nova temporada do 'Vai que Cola'Juliana Coutinho / Divulgação

Rio - Das areias escaldantes para o humor foi um salto e tanto. Aline Riscado, mais conhecida como Verão, da propaganda de uma cervejaria, não perde o calor da piada. Além de integrar a trupe do ‘Pânico na Band’, a carioca de 28 anos descolou um papel fixo na quarta temporada do ‘Vai que Cola’, do Multishow, no ar dia 17 de outubro. E admite que estrear como atriz cercada de feras da comédia como Paulo Gustavo, Cacau Protásio, Marcus Majella e Samantha Schmütz dá aquele friozinho na barriga.

“É uma honra. Eles me ensinam a cada ensaio e troca de cena, todos têm paciência comigo, me incentivam. Eu não poderia começar melhor”, frisa a modelo, que na sitcom exibe suas belas curvas no papel da personal trainer Susan. Mais do que isso, dá aulas de geografia na pensão da Dona Jô (Catarina Abdalla).

Certa de que lhe falta experiência, mas sobra atitude, Aline não se sente um peixe fora d’água entre os veteranos: “Tem uma pressão, sim, mas todos os trabalhos que fiz eu me envolvi. Pode até ser que, de início, algumas pessoas fiquem com o pé atrás e pensem: ‘O que ela está fazendo aqui?’ Mas nunca sofri, me senti humilhada, diminuída em trabalho algum. O preconceito é mais desse povo de rede social que não entende nada. Mesmo assim, estou conseguindo provar que sou capaz.” Fazer rir não é fácil e ela tem sentido isso na pele. “Forçar a barra é horrível. No meu caso, a cada episódio sinto que estou evoluindo. Minha personagem não é aquela superengraçada, mas estou buscando esse lado cômico, mais jogado e aos poucos eu chego lá.”

Autêntica, a ex-bailarina do ‘Domingão do Faustão’ não foge a qualquer tipo de assunto e quer mostrar que sabe mais do que fazer um ‘plié’. Aqui, ela assume a paixão pelo modelo e ator Felipe Roque, quebra tabus sobre sexualidade, revela suas cirurgias plásticas, fala de maternidade, feminismo, competição.

INÍCIO DE NAMORO

“Quando a gente (ela e Felipe Roque) se conheceu (há seis meses) eu estava ficando com uma pessoa, aí começamos a nos falar pelo WhatsApp, mas disse para ele: ‘Você é gente boa, só que quer me pegar e eu estou comprometida, então acho melhor a gente parar de se falar porque não estou me sentindo bem. Parece que estou traindo.’ Ele disse: ‘Concordo, até porque se você estivesse saindo comigo eu ia querer que se entregasse de cabeça e não ficasse de papinho com outro.’ A gente ficou um tempo sem se falar, mas eu fiquei pensando, esse Felipe é um cara maneiro. Logo depois eu fiquei solteira. No Natal, estava mexendo no celular, achei o nome dele e mandei mensagem. Ele perguntou se eu estava saindo com a tal pessoa e eu disse que não, mas que estava bem sozinha. Eu tinha preconceito porque ele é da minha idade. Sempre namorei homens mais velhos. Mas pensei: ‘O.K., vou dar uns beijinhos.’ Foi quando ele me indicou para um trabalho com ele em Fortaleza. Chegando lá me apaixonei. Desde o primeiro beijo grudamos para sempre.”

CIÚME

“Eu sou mais ciumenta. Não por ele, que eu confio muito, e ele em mim, é mais do povo mexendo no que é meu. Desde que estamos juntos nunca peguei mulher olhando. Tem que ser muito cara de pau para fazer isso na minha frente, mas se eu perceber, não dou o braço a torcer para pessoa ver que estou com ciúme. Finjo que não estou nem ligando e uma hora ela acaba desistindo, mas depois... (risos)”

BEIJO TÉCNICO

“O Felipe vai entrar na nova temporada de ‘Malhação’. Já conheci todas as meninas que estão gravando com ele. São umas fofas, me trataram superbem. É lógico que não é muito legal ver uma cena dessa, não faço o tipo beija mais. Mas eu sei que é profissional. Meu namorado é apaixonado por mim e química igual a nossa não tem.”

SEXUALIDADE

“Sempre fui muito bem-resolvida. Não tem que ter tabu para falar sobre nada. Transar no primeiro encontro acontece. Às vezes, não rola, não tem química, afinidade... Tudo certo também. É óbvio que não vou transar por transar. Mas se rolar, como já aconteceu comigo, de a pessoa estar na mesma vibe, a gente se dar bem, eu não vou recuar. Pra que ficar se travando? Todo mundo é adulto, sabe como é. Se previne e se der vontade faz, senão não faz. Se é gostoso e bom para os dois, que maravilha, estamos jogando energia boa para o universo. Com meu ex-marido (Rodrigo, com quem ficou casada por 7 anos), eu transei de primeira, com meu atual também e os dois se apaixonaram por mim. Não tem essa. Nunca fiquei com fama disso ou daquilo... Sou contra joguinhos de sedução. Tem que fazer o que tiver vontade.”

Aline Riscado e o namorado%2C Felipe RoqueJuliana Coutinho / Divulgação

SER MÃE É...


“Sentir culpa. Sempre acho que poderia ser melhor. Engravidei aos 21 anos. Foi descuido, mas a melhor coisa da minha vida. Amadureci muito. O Rodrigo é um superpai. Tive parto normal e amamentei até 8 meses. Antes disso, quando o Nathan fez 6 meses (hoje ele está com 5 anos), eu entrei para o balé do Faustão. Ele me vê em tudo, é cheio de orgulho, diz que sou a mamãe Aline Riscado Verão. Quando as pessoas pedem foto, ele quer sair junto. Está acostumado com o assédio. Sempre que estou no Rio eu levo e busco na escola, ele adora. Quando estamos juntos, tento ficar 100%, nem pego muito no celular. E se o trabalho for em São Paulo, faço um bate e volta para dormir em casa. Ele e o Felipe se dão superbem. O Felipe é muito cuidadoso, me dá espaço para eu ficar com o Nathan. Ele deixa claro que meu filho é a prioridade. A gente não fica se beijando na frente dele.”

CORPO

“Não tem sido minha prioridade. Mas eu tenho genética boa, fiz 12 anos de balé, tenho memória muscular e se eu fechar a boca em uma semana meu corpo volta ao lugar. Não tenho uma rotina de treino por causa da agenda e, quando tenho um tempinho, quero ficar com meu filho. É muito difícil administrar tudo isso, o corpo tem ficado por último, mas eu sei que tenho que cuidar porque trabalho com ele. Também me sinto bem quando treino, a celulite some...”

SILICONE, RINOPLASTIA E BOTOX

“Já coloquei silicone três vezes. Não sou contra nada. Acho que a pessoa tem que ficar feliz, ter bom senso e procurar bons profissionais. Fiz nariz também. Tinha um ossinho que me incomodava e a ponta era um pouco para baixo, o cirurgião raspou esse osso e colocou cartilagem para dar aquela empinada. E apliquei botox. Hoje, estou na vibe de peitinho pequeno. Tenho 400ml (prótese em cada mama) e estou pensando seriamente, quando tiver uma folga, em colocar um peitinho menor.”

CARNAVAL

“O Brasil em crise e tem gente dizendo que eu vou pagar R$ 250 mil para ser rainha de bateria? É claro que não. A Portela até entrou em contato. E o presidente da União da Ilha já desmentiu todo esse bafafá, mas disse que a escola está de portas abertas para mim. Não estou pensando em Carnaval tão cedo. Ser rainha de bateria é uma responsabilidade muito grande. Tem tanta coisa acontecendo na minha vida... Ainda estou pensando se vou querer desfilar ou não, mas investir dinheiro está fora de cogitação. Isso é loucura.”

CRISE DOS 30

“Idade não é um problema. A cada ano, me sinto mais mulher, mais experiente, sei viver melhor. É lógico que é legal você se sentir linda, mas vejo tantas coroas gatas, até mais bonitas do que quando eram novas, que se cuidam... É isso, eu vou ser uma velha gata!”

ATRIZ

“Amo tudo relacionado à arte. Estou adorando me descobrir, a cada dia me sinto mais confiante. Tenho vontade de viver várias vidas em uma, é enriquecedor. Ficar feia, bonita, ter vários tipos de cabelo... Eu consigo me desapegar na boa, as pessoas são mais apegadas ao meu cabelão do que eu. Ele só está desse tamanho ainda por causa dos trabalhos. Tem aplique aqui também. Mas, por mim, já estava chanel (corte curto).”

VAIDADE

“Nesse meio tem muito ego, falsidade, com certeza já devem ter tentado puxar o tapete. Mas acho que a gente colhe o que planta. Eu faço o meu, sou muito responsável, não puxo o saco de ninguém. Muita gente, dependendo do lugar que eu chego para trabalhar, acha que sou metida, antipática, porque eu sou na minha. É claro que eu falo, sou educada, respeito todo mundo, mas se eu não tenho intimidade não fico querendo fazer amizade só para entrar no grupo. Deixo acontecer. Isso faz parte do meu profissionalismo. Inveja nunca me abalou.”

CELEBRIDADE X REALIDADE

“É fácil se deslumbrar, mas eu sou pé no chão. Nunca fui de sair gastando. Não tenho uma bolsa cara. O Felipe também é a pessoa mais sensata que eu já vi na vida. Então, a gente se dá muito bem nesse sentido também. Dinheiro é consequência. Eu faço o que amo, e ele também.”

ANTES DA FAMA

“Eu fui garçonete, trabalhei em loja. Sempre que dava eu saía de casa, a primeira vez foi com 18 anos. O primeiro carro que comprei eu paguei em cinco anos. Nasci no Méier e minha mãe sempre sonhou morar na Barra, bem coisa do ‘Vai que Cola’ mesmo (risos). Nunca passei necessidade, mas nada veio de mão beijada. Meu primeiro salário foi R$ 600 e fiquei feliz da vida.”

FEMINISMO

“No início da campanha (de cerveja) eu recebi críticas, sim. Gostam de implicar com as coisas em vez de serem felizes, né? A Verão nunca apareceu de biquíni, ela é uma garçonete que serve cerveja, não tem nada de vulgar. É inocente, bonitinha, gostosinha, mas não dá mole para ninguém. Nas redes sociais, as pessoas querem chamar atenção, são carentes. Quanto mais importância se dá, mais a coisa cresce. Eu não sofri com relação a isso. Estou fazendo meu trabalho, a cerveja é maravilhosa, bebo todo dia se deixar. Cada um tem que fazer o seu e parar de encher o saco dos outros.”

INSEGURANÇA

“Todo mundo tem. As minhas são com pessoas que eu amo. No caso do Felipe é medo de perder. Com o Nathan é querer vê-lo sempre bem. Por mais que eu fique um pouco afastada, quando estamos juntos eu demonstro todo o meu amor. Estou trabalhando para ser cada vez mais amiga do meu filho. Com o meu namorado é assim, quando a gente ama toda aquela fortaleza vai por água abaixo, então rola aquela preocupação de alguém ou alguma coisa acabar com esse sentimento tão bom. Mas a confiança vai se renovando. A gente se ama e pronto.” 

Últimas de Televisão