Simulador do INSS calcula tempo de contribuição e aposentadoria

Site informa quando trabalhador pode requerer o benefício e qual o valor receberá mensalmente

Por O Dia

Rio - Muitos trabalhadores que contribuem para o INSS ao longo da vida não fazem ideia do tempo que falta para que possam se aposentar. Num momento em que o governo federal elabora propostas de reforma da Previdência para enviar ao Congresso ainda no primeiro semestre deste ano — como a instituição de idade mínima e igualar as regras entre mulheres e homens — O DIA mostra como fazer a contagem do período de contribuição e ver o valor que será pago pelo INSS quando tiver direito a receber o benefício.

Assim, dá para avaliar se vale a pena entrar com o pedido de aposentadoria antes que mudanças nas regras sejam adotadas. A simulação é feita no endereço na internet: agencia.inss.gov.br/e-aps/inicio.

LEIA TAMBÉM: Contribuições desde de julho de 94 devem ser informadas

Patrícia Pires%2C 38 anos%2C considerou o simulador fácil de usar mas disse que a dificuldade é o segurado ter em mãos os dados dos empregos antigosMax Leone / Agência O DIA

“O simulador ajuda o trabalhador a ter uma ideia de sua situação. Ele pode controlar o tempo que falta para se aposentar. Quando ele for à agência dar entrada no pedido do benefício, os dados serão confirmados pelo servidor”, afirma Flávio Souza, gerente-executivo da Gerência Centro do INSS no Rio.

O gerente recomenda que antes de acessar a internet, o segurado deve ter em mãos todas as carteiras de trabalho, os carnês e os documentos que comprovem vínculos empregatícios. Ele poderá consultar as datas de admissão e de demissão dos empregos que teve ao longo da carreira.

Ao entrar no site, é preciso ir em “Serviço ao cidadão” e clicar em “Requerimento, Simulação e Outros”e buscar o link “Simulação de tempo de contribuição e valor de benefício”. O segurado deverá digitar o número do PIS ou do NIT para acessar o simulador. (Veja o passo a passo da simulação na página seguinte).

FAZER OPÇÃO

O segurado deve optar pelo tipo de aposentadoria (tempo de contribuição ou por idade) para que a simulação possa ser feita pelo sistema. No final, serão informados ao trabalhador o tempo de contribuição e o período que falta para ele completar as regras de concessão.
No caso do benefício por tempo de serviço são 35 anos de contribuição para os homens e 30 anos para as mulheres. Na aposentadoria por idade, a trabalhadora deve ter 60 anos de idade e o trabalhador, 65 anos, além de pelo menos 15 anos de contribuição.

O simulador também informa o somatório da idade com o tempo de contribuição para verificar se o segurado cumpriu as regras da Fórmula 85/95. O mecanismo passou a vigorar no ano passado para concessão de aposentadoria integral, levando em conta justamente os pontos resultantes da adição da idade com o tempo de serviço (85 pontos para mulheres e 95, para os homens), sem incidência do fator previdenciário.

A assistente-administrativa Patrícia Pires, 38 anos, testou o simulador e considerou o mecanismo fácil de usar. Segundo ela, a dificuldade é o segurado ter em mãos os dados dos vínculos empregatícios para lançar na internet. “Nem sempre a gente guarda todos dos documentos, principalmente os contracheques ao longo dos anos”, afirma Patrícia.

Últimas de Economia