Comércio registra alta nas vendas em fevereiro

Avanço de 1,2% é o mais intenso no país desde julho de 2013. Desempenho do setor no Rio de Janeiro teve elevação de 2,2%, bem acima da média brasileira

Por O Dia

Rio - As vendas do comércio varejista brasileiro registraram alta de 1,2% em fevereiro na comparação com o mês anterior, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Considerando todos os meses, o avanço é o mais intenso desde julho de 2013, quando teve alta de 3%, conforme o mesmo levantamento do instituto. O estudo mostrou ainda que o desempenho do setor no Rio de Janeiro ficou acima da média brasileira, com alta de um ponto percentual, chegando a 2,2%. 

Mas, segundo a gerente na Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, Isabella Nunes, o leve movimento de alta nas vendas do varejo não foi suficiente para recuperar a perda de 4,1% acumulada nos dois meses anteriores. Se comparadas a fevereiro de 2015, sem ajuste sazonal, as vendas do setor caíram 4,2%.

O aumento das vendas no mês de fevereiro refletiu as liquidações promovidas pelos shoppings que deram descontos de até 70% Divulgação

“É um resultado (em fevereiro deste ano) importante, positivo, mas ainda não muda no curto prazo o movimento no comércio varejista”, afirmou.

Apesar da alta no segundo mês de 2016, no ano, o varejo acumula perdas de 7,6% e nos últimos 12 meses, de 5,3%. “O resultado não está concentrado em uma atividade. Quatro delas mantêm um resultado positivo. Móveis, hipermercados e combustível foram os que mais impactaram o resultado. Lembrando que vinha de perda intensa do ano passado e no mês de fevereiro reverte esse resultado, mas não compensa a perda. Portanto, embora tenham contribuído, não mudam a trajetória descendente”, analisou.

DESTAQUES POSITIVOS

Setores de móveis e eletrodomésticos (5%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,8%) apresentaram alta no levantamento. Também aumentaram as vendas o ramo de combustíveis e lubrificantes (0,6%), além de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,3%).

Já os segmentos de tecidos, vestuário e calçados tiveram queda de 2,8%, sendo seguidos por vendas de livros e papelaria (-2,4%); equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-1,3%) e outros artigos de uso pessoal e domésticos (-0,1%).

De janeiro a fevereiro, o volume de vendas cresceu em 17 unidades da Federação, com destaque para Tocantins (3,3%), Paraná (3,2%), Espírito Santo (2,8%), Minas Gerais (2,5%), Amazonas (2,1%), Amapá (1,4%) e São Paulo (1,4%). Na contramão, caíram as vendas do comércio de Sergipe (-3,7%), Mato Grosso (-1,8%) e Rio Grande do Norte (-1,7%), apontou a pesquisa do IBGE.

Shoppings oferecem descontos para atrair clientes

Diante da crise que afeta negativamente diversos setores da economia, algumas lojas de shoppings têm feito ações conjuntas para elevar o consumo e aquecer as vendas.  Lojas também trabalham com abatimentos para manter o patamar de vendas em alta. Na Borelli do Carioca Shopping, na Vila da Penha, por exemplo, os clientes encontram camisa social com até 50% de desconto, ternos e camisas polo com preços até 30% mais em conta e acessórios até 20% mais baratos. A loja também oferece parcelamento em até quatro vezes sem juros.

Já a loja Thídel do Caxias Shopping está com descontos de até 50% em todos os produtos para quem quer renovar o guarda roupa. A camisa social, por exemplo, sai de R$ 63,90 por R$ 31,95. O terno Oxfford de R$249,80 é vendido por R$ 124,90. O sapato social baixou de R$ 215,90 para R$ 107,95. E o cinto, de R$ 85, 90 por R$ 42,95.

Na Aquamar do Shopping Jardim Guadalupe, também na Zona Norte, vários setores estão promoção. Na área de jeans as calças que custavam R$ 99,90 estão com preços a partir de R$39,90. Os vestidos de R$119,90 estão saindo a partir de R$ 59,90. Os cintos também baixaram de preço. O cliente vai encontrar modelos a partir de R$ 9,90. E as blusas socais que custavam R$ 89,90 estão a partir de R$ 39,90. Boa opção para quem já quer montar um look de inverno.

No Centro, a loja Depp do Passeio Shopping está com 50% de desconto em todos os produtos de marcas como La Coste, Tommy Hilfiger, Cavalera, Diesel, JonhJonh, Colcci, Ellus e Forum. A loja conta com uma forma de pagamento especial. Durante o período de liquidação, as compras poderão ser parceladas em até seis vezes sem juros no cartão de crédito.

Inadimplência sobe 1,1% em fevereiro

A inadimplência do primeiro trimestre no comércio lojista da Cidade do Rio cresceu 1,1% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo registros do Serviço de Proteção ao Crédito do Clube de Diretores Lojistas do Rio (CDLRio).

As dívidas quitadas, que mostram o número de consumidores que colocaram em dia suas compras atrasadas, diminuíram 1,6% e as consultas, item que indica o movimento das vendas do comércio, registrou queda de 8,1%.

No mês de março, em comparação com o mesmo mês do ano passado, os registros do Serviço Central de Proteção ao Crédito mostram que a inadimplência aumentou 1,2% e as dívidas quitadas e as consultas diminuíram, respectivamente, 3,9% e 9,9%, indicando forte queda nas vendas a prazo.

Comparando-se março com fevereiro, a inadimplência, as dívidas quitadas e as consultas aumentaram, respectivamente, 13%, 19,1% e 4,5%. Segundo o registro do cadastro da entidade, as consultas ao LIG Cheque no primeiro trimestre, em relação a igual período de 2015, caíram 10,4%, a inadimplência cresceu 0,6% e as dívidas quitadas reduziram 0,2%.

Comparando março com igualo mês do ano passado, a inadimplência aumentou 1,6% e as dívidas quitadas e as consultas diminuíram, respectivamente, 0,5% e 11,8%. No mês de passado, em relação a fevereiro, a inadimplência caiu 1,7% e as dívidas quitadas e as consultas aumentaram, respectivamente, 1,9% e 6,1%.

Últimas de Economia