Termina nesta sexta-feira prazo de entrega do Imposto de Renda

Seis milhões não fizeram. Contribuinte pagará multa mínima de R$165

Por O Dia

Rio - Os seis milhões de contribuintes que ainda não prestaram contas ao Leão têm até as 23h59 de hoje para entregar a declaração do Imposto de Renda (IR) à Receita Federal. Caso não enviem o documento ficarão sujeitos à multa de 1% ao mês sobre o tributo devido até no máximo 20%. O valor mínimo é de R$165,64. Este ano, a quantidade de atrasados está bem maior que nos anteriores, alerta o Fisco: até ontem, apenas 22,1 milhões de declarações foram enviadas, número bem abaixo do esperado, que é de 28,5 milhões.

Segundo o supervisor nacional do IR, Joaquim Adir, em 2015, a Receita recebeu 3,4 milhões de declarações no penúltimo dia do prazo. “Este ano há muitos contribuintes atrasados. Por isso, estamos esperando volume bem maior de entrega de declarações para o último dia (hoje) em relação aos anos anteriores”, disse.

Adir considera ainda que a demora pode ser atribuída às mudanças das regras do IR deste ano, como a exigência de profissionais de saúde, por exemplo, médico e dentista, informarem o CPF de cada paciente. “Não recebemos reclamação nesse sentido. Mas é possível sim que muitos profissionais ainda estejam organizando essa documentação”, observa Adir, que atenta para os riscos de deixar a tarefa para o último minuto: “Pode faltar documento ou haver problema na rede ou computador”.

Estão obrigados a declarar renda os contribuintes que tiveram, em 2015, rendimentos tributáveis (salário, aposentadoria ou aluguel) acima de R$28.123,91. Quem teve rendimentos isentos (poupança e FGTS) ou tributáveis na fonte (13º salário) superiores a R$ 40 mil e atividade rural com receita acima de R$ 140 mil também tem que prestar contas ao Fisco.

Os contribuintes que tiverem gastos a serem deduzidos do imposto devem informá-los no formulário da Receita. É possível abater integralmente despesas com Saúde (consultas e plano de saúde) e com pensão alimentícia (por decisão judicial).  Outros abatimentos são com despesas com Educação (até R$3.561,50); com dependente (R$ 2.275,08); com doméstico (até R$ 1.182,20) e previdência privada (dedução integral para plano PGBL).

Últimas de Economia