Fisco vai abrir consulta a lote do IR

Crédito para 1,61 milhão de contribuintes será feito no dia 15 de junho, informa a Receita

Por O Dia

Rio - Os cerca de 1,61 milhão de contribuintes poderão consultar nesta quarta-feira se estão no primeiro lote de restituição do Imposto de Renda de 2016. A Receita Federal também vai abrir consulta a lotes residuais, destinado a quem caiu na malha fina, em anos anteriores.

De acordo com o Fisco, o crédito bancário para 1,61 milhão de contribuintes será realizado no dia 15 de junho e chega a R$ 2,65 bilhões. Do número total de contribuintes do primeiro lote, 1,49 milhão são idosos e 113,76 mil possuem alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave. Essas pessoas têm prioridade no recebimento.

Todo ano o Leão libera sete lotes do IR, entre junho e dezembro. Os valores das restituições do Imposto de Renda são corrigidos pela variação dos juros básicos da economia, atualmente em 14,25% ao ano. Em 2016, o Fisco recebeu quase 28 milhões de declarações de Imposto de Renda até 30 de abril.

O contribuinte poderá verificar quanto tem a receber no site https://www.receita.fazenda.gov.br/Aplicacoes/Atrjo/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp. Quem usar smartphones ou tablets pode baixar gratuitamente um aplicativo na página da Receita Federal e consultar declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. 

Leão ‘abocanhou’ mais de 700 mil

No fim de abril, a Receita Federal informou que 716 mil declarações já estavam retidas na malha fina do IR devido a inconsistências das informações prestadas. Nos últimos anos, a omissão de rendimentos foi o principal motivo de incidência na malha, seguido por inconsistências na declaração de despesas médicas.

Para saber se está na malha fina, os contribuintes podem acessar o extrato do Imposto de Renda no site da Receita em um link chamado e-CAC (Centro Virtual de Atendimento). Já para acessar o extrato do IR é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

Com a informação sobre quais inconsistências foram encontradas pela Receita Federal na declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora ao Fisco. Quando a situação for resolvida, o contribuinte sai da malha fina e, caso tenha direito, a restituição será incluída nos lotes residuais do IR.

Últimas de Economia