'Se não aprovarmos plano neste mês, situação fica insustentável', diz Pezão

Governador está em Brasília negociando aprovação da recuperação fiscal dos estados, que teve votação adiada novamente e deve acontecer hoje

Por O Dia

Rio - O governador Luiz Fernando Pezão está em Brasília negociando com parlamentares a aprovação do plano de Recuperação Fiscal dos Estados, que é visto como a salvação do Rio da grave crise que vive. A votação foi adiada novamente e deve acontecer nesta terça-feira. Segundo Pezão, a não aprovação pode causas uma crise social "jamais vista em nenhum outro estado.

"É muito difícil nós sobrevivermos sem a votação do projeto. Se não aprovarmos o Plano neste mês de abril, nossa situação fica insustentável. Haverá uma crise social como nunca vista em nenhum outro estado. O Rio de Janeiro não sobrevive sem a aprovação desse projeto, ou outra saída que a União possa nos dar através do Tesouro nacional, o que é difícil. Estamos dispostos a dar as contrapartidas. Não tenho plano B", afirmou.

Pezão está em Brasília negociando o plano de recuperação fiscal dos estadosMarcelo Camargo / Agência Brasil

Nesta segunda-feira, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), voltou a adiar a votação do plano de recuperação fiscal na Casa. Maia disse que só colocaria o projeto em votação com um quórum de 430 a 440 deputados. O quorum na noite de ontem chegou a 396 deputados.

Maia disse que é preciso encontrar uma solução para a proposta, aprová-la ou até rejeitá-la. “Tem que ter uma solução. O que a gente não pode é ficar postergando uma decisão. Nossa obrigação é votar esta semana e encerrar este assunto, se possível com resultado positivo”, disse.

Últimas de Economia