Propaganda de Dilma com Garotinho é apreendida

Material foi confiscado em Campos porque não constava o nome do vice do PR

Por O Dia

Rio - Cerca de mil cavaletes da presidenta Dilma Rousseff com o postulante ao governo do Rio Anthony Garotinho (PR) e a foto do candidato a deputado federal Paulo Feijó (PR) foram apreendidos pela Justiça Eleitoral, na noite de quarta-feira, em Campos. O material, considerado irregular por fiscais do TRE por não ter o nome do vice de Garotinho, Marcio Garcia, foi confiscado quando era transportado por uma carreta. A propaganda foi levada para duas salas do comitê de Feijó, no centro da cidade, e foram lacradas por decisão judicial.

Pela resolução 23.404 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a propaganda dos candidatos a presidente e a governador deve ter o nome de seus vices. A mesma norma também determina que os candidatos a senador têm que apresentar o nome de seus suplentes, de modo claro e legível.

Carreta transportava material adquirido pela campanha da presidenta%2C que deveria ser entregue em São Cristóvão%2C no Rio%2C mas acabou em CamposDivulgação

A ocorrência será analisada pelo Ministério Público Eleitoral e pela Justiça Eleitoral. Os órgãos também deverão investigar os motivos pelos quais a nota fiscal do material, da empresa Arte Visao Van Gogh Comércio de Produtos Promocionais LTDA, dizia que o material seguiria para o Rio, no bairro de São Cristóvão, mas foi parar em Campos.

A base eleitoral de Feijó, aliado de Garotinho, fica em Campos, São Fidélis e em outras cidades do entorno. De acordo com as notas fiscais apreendidas, o material custou R$ 45 mil e foi adquirido pela campanha da presidenta Dilma Rousseff.

Segundo o comitê do candidato Paulo Feijó, o material comprado pela campanha de Dilma foi doado ao candidato a deputado federal. Garotinho também recebeu, recentemente, propaganda junto com a presidenta Dilma. Ontem, era possível ver diversos cavaletes dos dois em Nova Iguaçu, com a marca “Muda Mais”, adotada pela petista na campanha à reeleição. Até à noite desta sexta, os advogados de Feijó ainda não tinham entrado com recurso na justiça eleitoral para a liberação do material.

Últimas de _legado_Eleições 2014