TRE lacra templo da Igreja Universal em Duque de Caxias

Tribunal apreendeu documento que convoca pastores para divulgar o candidato ao governo do Rio Marcelo Crivella. Propaganda eleitoral dentro de templos religiosos é proibida

Por O Dia

Rio - Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral fecharam, na manhã deste sábado, um dos templos da Igreja Universal do Reino de Deus em Duque de Caxias por propaganda irregular do candidato ao governo do estado Marcelo Crivella (PRB). No local, foi encontrado um "relatório das eleições 2014", elaborado pelo Diretório Municipal. No texto apreendido, há instruções para a mobilização de pastores evangélicos na campanha de Crivella.

No documento, pede-se a mobilização "atráves dos grupos da IURD" para uma reunião com todos os pastores e líderes de denominações evangélicas, que teria sido realizada no último sábado, a fim de divulgar o "Bispo Crivella". O texto também indica a necessidade dos voluntários da campanha aparecerem sem nada que os identifiquem como membros da igreja, mas sugere a colocação de um carro de som para cada templo evangélico da cidade.

Igreja Universal é lacrada na BaixadaDivulgação

"Convocar todos os grupos para todos os dias executarmos a 'Crivellização', onde indicaremos os melhores lugares a serem alcançados. Necessidade de pelo menos 15 pessoas para o trabalho", diz um trecho destacado do documento, que também fala na divulgação da candidatura "em todas as feiras aos sábados e domingo e todos os dias nas estações de trem". Além disso, propunha organização de carreata todos os finais de semana e relata a quantidade de seções eleitorais do município. 

Após uma denúncia anônima na noite desta sexta, por volta das 19h30, fiscais do TRE encontraram dois mil formulários com os números dos títulos de eleitor e das seções eleitorais dos frequentadores da Igreja. Nos papéis, havia o endereço do site de Marcelo Crivella. Cerca de 50 fiéis ainda tentaram impedir o fechamento da igreja e policiais do 15° BPM (Duque de Caxias) foram chamados para reforçar a segurança. 

O material vai ser inventariado e pode servir como indício de abuso de poder econômico ou propaganda irregular, dependendo do entendimento do Ministério Público Eleitoral. A realização de propaganda eleitoral dentro de templos religiosos não é permitida pela legislação.

Em nota, a assessoria de Marcelo Crivella afirma que o candidado ao governo do Rio "acha que não se deve fazer nenhuma política dentro de igrejas. E recomenda que não seja feita. Crivella não foi a nenhuma igreja durante toda a campanha e tampouco exerce qualquer cargo na IURD há mais de dez anos".

A assessoria de comunicação da Universal disse que "a instituição apurou até agora que um membro da igreja, que fazia trabalho voluntário para o candidato Marcelo Crivella fora do templo de Duque de Caxias (RJ), deixou o material em uma sala, por esquecimento". 

De acordo com a assessoria, a Universal está ciente das estritas exigências da Justiça Eleitoral e segue cumprindo-as rigorosamente. "É lamentável que a igreja esteja sendo punida pelo lapso de um único indivíduo. Contudo, temos confiança de que a situação será esclarecida e a justiça feita".

Reportagem de Leandro Resende

Últimas de _legado_Eleições 2014