Que jogo! Na prorrogação, Miami bate o San Antonio e força sétimo jogo

Time LeBron James vai decidir título da NBA em casa

Por O Dia

Estados Unidos - Um jogo histórico e de tirar o fôlego. Com uma reação épica, o Miami Heat venceu, nesta terça-feira, o San Antonio Spurs por 103 a 100, na prorrogação (foi 95 a 95 no tempo normal), empatou a série em 3 a 3 e forçou a sétima partida na final da NBA, que vai ser disputada na quinta-feira, novamente na casa do Miami. O roteiro do duelo foi digno de decisão, digno da principal liga de basquete do mundo. coube a Ray Allen, até então apagado e que viu seu recorde de acertos de três pontos em final ser quebrado pelo rival Danny Green, levar o confronto para o tempo extra.

Ray Allen é apenas um dos heróis deste jogo histórico. O que falar sobre LeBron James? A sombra de ser amarelão, crítica recorrente ao craque, foi espantada para longe. O astro do Miami chamou a responsabilidade. Errou? Sim, mas não se escondeu e liderou a reação. A resposta aos desafetos foi com um triplo-duplo: 32 pontos, 11 assistências e 10 rebotes. Outro craque que brilhou foi Chris Bosh. Foi dele o rebote decisivo de ataque para a cesta de Allen. E ainda terminou o jogo com um toco. Da turma dos coadjuvantes, Mario Chalmers também merece destaque. Ele anotou 20 pontos.

O San Antonio falhou na hora H. O jogo coletivo prevaleceu até o momento em que LeBron incediou o Miami. Faltou ser preciso no momento de decisão, de enterrar de vez o rival. O castigo foi duro. Tim Duncan brilhou com 30 pontos e 17 rebotes, mas ficou apagado na reta final. Leonard fez 22 pontos.

O JOGO

O primeiro tempo foi equilibrado. Na casa de LeBron James, Wade e Bosh, quem roubou a cena foi Tim Duncan. O pivô levava vantagem sobre a defesa do Miami. Imparável, Duncan foi o dono do ataque de San Antonio e protagonista na vantagem que o time levou para o intervalo (50 a 44).

O terceiro quarto foi de San Antonio. A equipe se aproveitou de erros ofensivos do Miami e abriu 12 pontos. O momento era favorável ao rival. Mas Lebron apareceu e comandou a reação. O astro estava sumido. Até a testeira havia perdido em um lance de ataque. O acessório não fez falta e tampouco tirou a força do craque, como no lance em que deu um toco em Duncan e se lançou ao ataque para concluir a jogada. Sob a batuta de seu principal jogador, o Miami virou e transformou o ginásio em um caldeirão.

O jogo ganhou em emoção. O San Antonio não se abateu. Pelo contrário, a experiência ajuda. O time voltou a liderar o placar e abriu cinco pontos faltando menos de 30 segundos para o fim do jogo. Título decidido? Não. O Miami foi buscar. LeBron acertou uma bola de três. Na sequência, Leonard fez apenas um lance livre. O Heat precisava de uma bola de três. A tentativa de Lebron não entrou, mas Bosh pegou o rebote e achou Ray Allen: cesta e partida empatada. Tony Parker errou a cesta na última posse de bola. Prorrogação.

O ritmo alucinante não foi mesmo no tempo extra. A pressão cresceu. Os erros aumentaram. San Antonio não conseguiu abrir nos momentos em que era superior. O Miami se aproveitou. Ginobili teve a chance de dar a vitória aos Spurs, mas a bola teimou em não entrar. Allen acertou dois lances livres. A vantagem do Heat pulou para três pontos. E o lance final foi para resumir a vitória épica: toco de Bosh em Green. A decisão vai para o jogo sete: um show de basquete.

Últimas de Esporte