Dana White cancela contrato de Thiago Silva: 'Nunca mais vai lutar no UFC'

Presidente exclui o brasileiro do quadro de atletas do maior evento de MMA por causa da prisão na Flórida, nesta sexta

Por O Dia

Estados Unidos - O presidente do Ultimate Fighting Championship (UFC), Dana White, não gostou nem um pouco da atitude de Thiago Silva, preso na última madrugada, na Flórida, por porte de arma e por ameaçar de morte sua esposa e o treinador de jiu-jítsu dela. Sem fiança, o brasileiro continuará na prisão até ser julgado pela Justiça americana. Dana White decidiu banir o lutador do maior evento de MMA do mundo.

"Esse cara nunca mais voltará a lutar no UFC", respondeu Dana White ao site americano TMZ, nesta sexta-feira.

Thiago Silva foi preso nesta última madrugada por porte de arma e ameças de morteDivulgação

O presidente deu a mesma declaração para os sites Yahoo e Sports. Pouco tempo depois, o UFC divulgou uma nota oficial no site da organização ratificando o comentário de Dana.

"O Ultimate Fighting Championship cancelou o contrato de Thiago Silva. A decisão tem caráter imediato", afirmava o comunicado.

Preso por policiais da SWAT (Special Weapons and Tatics), o brasileiro foi julgado em primeira instância nesta sexta-feira e foi sentenciado à prisão até a data do julgamento final. O juiz do município de Broward, John Hurley, decretou que Thiago Silva não teria direito à fiança pelo incidente ter sido considerado uma ‘preocupação legítima’. O lutador responderá às acusações de tentativa de agressão com risco de morte, resistência à prisão com arma de fogo e obstrução da justiça sem uso de violência.

Com seqüência de duas vitórias, Thiago Silva voltaria a lutar no UFC 171, no dia 15 de março, contra Ovince St. Preux. O meio-pesado, que estreou no UFC em maio de 2007, acumula outras polêmicas na carreira. Ele já foi suspenso por falsificação em um teste de urina, em 2011, e também por doping, no ano seguinte, devido ao uso de maconha.

Últimas de Esporte