Iscas e Anzóis: O pescador Senna

Morto há 20 anos, ex-piloto de Fórmula 1 era adorava a pesca

Por O Dia

Rio - Longe das pistas, não era futebol, vôlei, basquete, lutas, natação ou atletismo que faziam a cabeça do ídolo mundial Ayrton Senna. A pescaria de lazer era a sua segunda grande paixão. No Brasil, o inesquecível tricampeão recarregava suas baterias em pescarias em lago da fazenda da família, ao lado da sua parceira e namorada, a modelo Adriane Galisteu (fotos, ao lado). Na Europa, entre um GP e outro, aproveitava para jogar uma linhazinha em rios atrás de salmões, com o médico e amigo, Sid Watkins (morto em 2002).

Quis o destino que a pesca reservasse os últimos momentos de alegria ao nosso campeão no Brasil. Em janeiro de 1994, quatro meses antes do acidente fatal na nova Williams, Senna se fartou em pescaria na fazenda Bonanza, em Assis, São Paulo. Conta o jornalista Luiz Beltramin, em reportagem publicada no ‘Jornal da Cidade’ de Bauru, semana passada, que, na conversa com o dono do pesqueiro, Ivo Guiotti, Senna não falava nada de corridas. “Era só papo de pescador. Mas o espírito competitivo não faltava. Não queria perder nem na pescaria”, lembrou. Na volta para casa em Angra, Senna levou na bagagem tilápias, tambaquis e alevinos. Dias depois, viajou para a fatídica temporada.

Senna comemora a sua última vitória no GP do BrasilAgência Brasil

No trágico 1º de maio de 1994, momentos antes da largada em Ímola, vendo o amigo tenso, o parceiro de molinete Watkins chegou a sugerir: “Você não precisa mais provar nada para ninguém. Vamos pescar, você gosta disso”, recomendou. O diálogo está no documentário ‘Senna’. Infelizmente, o conselho não foi seguido. Nosso herói sucumbiu à tragédia da curva Tamburello. Vinte anos depois, suas façanhas estão vivas. Também, pudera. Para nos dar tanta emoção nas manhãs de domingo, só mesmo um pescador!

CONDIÇÕES DO TEMPO

A se confirmar entrada ventos de sudoeste, tempo ficará instável no fim de semana no Rio. De Lua Crescente, maior variação da maré hoje é de alta a 0.9m, às 10h40, e baixa, a 0.4m, às 17h30. Temperatura da água: 21 graus.

DICAS DE PEIXES

Mestre Canarinho:

(99953-8100), as iscas são sardinha, camarão e lula: Quebra Mar da Barra — pampo, xerelete, corvina e papa-terra; Cagarras — xerelete, corvina, papa-terra e olho-de-cão; Gragoatá/Boa Viagem — xerelete, guaivira, corvinota e carapicu; Ilhas Pai e Mãe — xerelete, corvina,
papa-terra e olho-de-cão.

Carlinhos Piraúna:

Para pesca desembarcada: Praia do Diabo —galhudo, pampo e papa-terra; Arpoador — xerelete (dia), lula (noite); Copacabana — papa-terra (dia/noite); Leme — xerelete, bonito-serra e marimbá (dia), lula e marimbá (noite); Praia Vermelha — lula (noite); Pista Claudio Coutinho — marimbá (dia).

Gilberto Ohoishi:

(22-99839-6442) para pesca embarcada: em Arraial do Cabo, na Praia Grande — peruá, pargo e cavalinha; na Ponta do Focinho e Boca da Barra — pescadinha; Boca da Prainha — pescadinha; da Ponta de Leste para fora — palombeta (douradinho); em Cabo Frio, na Praia do Foguete — pargos e olho-de- cão.

Últimas de Esporte