A Copa do Brasil se encaixa no Flamengo

Clube carioca tenta o tetracampeonato a partir desta quarta

Por O Dia

Rio - Experiente pela conquista de três Copas do Brasil (1990, 2006 e 2013), o Flamengo é temível concorrente pela própria natureza da competição. Com o mata-mata direto, não é preciso um time de alto nível para chegar à decisão e, ao mesmo tempo, quem dispõe de uma torcida vibrante é capaz de reviravoltas e resultados surpreendentes. Foi assim que, no ano passado, o favorito Cruzeiro acabou surpreendido pelo Rubro-Negro no Maracanã.

Este ano as coisas mudaram e serão mais difíceis para o time de Vanderlei Luxemburgo, pois o Cruzeiro está ainda mais poderoso, há outros fortes adversários e o Fla anda enfraquecido, a começar pela carência de um jogador de organização como foi Elias ano passado. O que ajuda um pouco é a tabela: o Flamengo topará, se passar pelo Coritiba, com um adversário sofrível nas quartas (Atlético-PR ou América-RN) e só nas semifinais enfrentaria provavelmente um time do porte do Corinthians. Ainda assim, é o caminho mais fácil para a Libertadores. A estreia parece tranquila contra um clube que enfrenta crise interna, está na lanterna do Brasileiro e perdeu em casa para o Flamengo há poucas semanas. Tudo para uma boa arrancada.

Flamengo enfrenta o Coritiba com Eduardo da Silva como titularAndré Mourão

SEM FORÇA

Já se tornaram uma incômoda rotina para a torcida do Vasco as dificuldades que o time enfrenta em São Januário, seja qual for o adversário. Ontem não foi diferente. Levou um gol do ABC a um minuto, o time se perturbou, jogou sempre mal, e, mesmo empatando ainda no primeiro tempo, com um belo chute de Kléber, não encontrou inspiração. As mudanças na fase final de nada adiantaram. O empate, levando gol em casa, foi um péssimo negócio.

NO GRITO

Pela fase que o Botafogo atravessa não dá para se esperar uma grande atuação. No máximo, uma partida vibrante, empenhada, com a ajuda do torcedor e que poderá desestabilizar um bom adversário que está no G-4 da Série B e, na Copa do Brasil, eliminou o Inter com duas vitórias, a primeira por 2 a 1, no Beira-Rio. Não é fácil, não. As esperanças alvinegras estão na força da camisa, em Jefferson, Edilson e na dupla recém-saída do Corinthians — Ramírez e Sheik.

Botafogo encara o CearáMárcio Mercante

SUB DO SUB DO SUB

Essa história de duplo sub esteve na moda há pouco na política — na briguinha diplomática entre Brasil e Israel que envolveu até o maldito 7 a 1. Agora, em nossas principais competições, o sub do sub do sub passou a ser a Copa Sul-Americana, que já era da Libertadores e agora passou a ser também da Copa do Brasil como bem se vê no caso do Flu e e de outros grandes brasileiros que disputam a Sul-Americana. Mas será que a Copa do Brasil é mesmo mais vantajosa?

MAIS DO MESMO

A Federação do Rio marcou uma reunião no início de setembro com os clubes para pretensamente fazer um Estadual mais atraente em 2015. Alguém acredita? Teremos praticamente o mesmo período de disputa, o mesmo número de clubes e pequenas mudanças serão inexpressivas, talvez nos horários e locais. Rubinho diz que aceitará 12 clubes em 2016, o que seria um avanço. Mas pouca coisa irá mudar e vamos ver de novo aquela competição modorrenta e previsível.

PALESTRA TEM MUITAS GLÓRIAS E UMA BELA HISTÓRIA

Palmeiras é o time da colônia italiana em São Paulo. Palestra Itália foi o primeiro nome e, desde cedo, com uma torcida apaixonada, forjou a sua bela história no país, com muitos títulos e jogadores lendários como Luís Pereira, Leivinha, Dudu e Ademir da Guia. Agora,no seu centenário, como esquecer o apogeu da velha Academia? Esse era verdadeiro futebol brasileiro que agora se tenta resgatar. O próprio Palmeiras, em crise, é uma sombra do passado e luta nas últimas posições do Campeonato Brasileiro para evitar a terceira queda em poucos anos.

Últimas de Esporte