Vitória merecida mas demorada

Vasco teve domínio mas gols saíram na etapa final

Por O Dia

Rio - Com diferentes circunstâncias durante o jogo, o Vasco foi melhor do que a Cabofriense o tempo inteiro — mesmo em um período na fase final em que jogou no contra-ataque com o avanço do adversário em desvantagem. Sem maiores problemas na defesa, o Vasco teve amplo domínio territorial mas ressentiu-se de entrosamento e objetividade na fase inicial. Marcinho deslocava-se demais sem rumo e tanto Montoya quanto Bernardo tentavam passes curtos pelo meio com lentidão e facilitando a boa marcação da Cabofriense. No segundo tempo, Montoya e Bernardo trocaram de posição, aceleraram as jogadas e o gol saiu em boa jogada da dupla, com passe preciso de Montoya e belo gol de Bernardo. Aí, Alfredo Sampaio fez boas mexidas, tornou o seu time ofensivo e a partida melhorou muito. O Vasco até correu risco de empate mas não merecia o castigo e no fim, já com o perigoso Yago em campo, veio o segundo gol: chute de Marcinho, que bateu em um adversário, e decretou a boa vitória cruzmaltina.

Vasco venceu a Cabofriense por 2 a 0Divulgação

VERGONHA

Embora bem inserida no contexto desse campeonato, a invasão do vestiário do Macaé foi uma vergonha no dia da abertura do Carioca. Falhou miseravelmente a segurança do estádio, houve agressões a jogadores que entrariam em campo minutos depois e há dúvida agora sobre indiciamentos e punições. O presidente do Flamengo não deu muita importância ao fato e preferiu culpar o Macaé. As torcidas organizadas e financiadas aparentemente podem tudo.

DIA DOS GOLEIROS

Os goleiros foram grande atração no sábado de abertura do Carioca. Jefferson se notabilizou por uma ‘caneta’ sensacional mas arriscada e ainda bem que deu certo. Um dos melhores lances do jogo. Em Macaé, Ricardo Berna foi vítima de covarde agressão antes da partida mas atuou bem com o ferimento no rosto e impecável profissionalismo. Paulo Victor (foto) ‘solidarizou-se’ com uma lesão que obrigou a substituição por Alecsandro em um momento marcante do jogo.

FLA FICOU DEVENDO

A torcida do Flamengo, evidentemente, não ficou satisfeita com a estreia do time no Carioca. O favorito da competição começou timidamente, com problemas de penetração no ataque, onde Nixon rateava e Marcelo Cirino continuava estranhando a posição. Fraco no ataque e exposto na defesa, o Fla levou um gol e só melhorou quando Alecsandro, titular óbvio, foi lançado. Mas aí veio a contusão de Paulo Victor e a possível virada complicou. O Fla tem potencial para muito mais.

SEM ATAQUE

O novo Botafogo é modesto, não deverá alçar voos altos mas mostrou vontade, organização e bom sistema defensivo. Só que René Simões tem problemas no ataque, pois Diego Jardel e Pimpão foram lentos, se isolaram e Gegê perdeu outra boa chance de se firmar. Há quem acredite no potencial de Tomás, Pimentinha e até Jobson para acelerar o ataque. Se isso acontecer, o Botafogo terá a força que falta para tornar a sua determinação vitoriosa. Seriedade, pelo menos, não falta.

ALÍVIO E ALEGRIA NA VOLTA DE ANDERSON SILVA

Antes de pensar na performance e no resultado final, havia preocupação quanto às condições físicas de Anderson Silva na sua volta. Estaria ele pronto para suportar o combate com Nick Díaz? Deu tudo certo e o Aranha lutou sem receios. Até demorou um pouco a se impor, mas, sem precipitações, ganhou com sua alta técnica. A vitória foi fundamental para ele, a família e os fãs. Pode ser uma boa retomada mas só ele sabe o que fará nos próximos tempos. Talvez recuperar o cinturão e dar adeus.

Últimas de Esporte