Dependência, para o bem e o mal

Seleção tem em Neymar, uma figura maior que um simples craque

Por O Dia

Rio - Só se fala no óbvio — o Brasil tem apenas um craque, Neymar. E só. É perigoso porque ficamos sem opções e sem ele as coisas se complicam, como se viu na Copa. E mesmo com ele, a Seleção fica presa às suas jogadas, tudo gira ao seu redor, o que o deixa sobrecarregado e pode afetá-lo emocionalmente. Por outro lado, como é bom ter Neymar! Há muitas seleções sem um ídolo como ele, embora sejam mais bem organizadas. Resta esperar que a comissão técnica encontre soluções táticas e que as divisões de base sejam capazes de produzir craques. A Argentina tem seu monstro sagrado, mas Messi joga com Di María, Agüero, Higuaín... Neymar é uma bênção, mas tê-lo apenas é um fator de apreensão. Até porque está sendo caçado e já tem um amarelo. Perigo de lesões e de suspensões.

Neymar comandou o ataque da seleção brasileira contra o PeruReuters

TENSÃO MÁXIMA

O Vasco vive momentos difíceis com a torcida revoltada, jogadores indignados com as críticas ou se escondendo e atuações cada vez piores. Doriva parece sempre ‘prestigiado’, mas vai chegar uma hora em que ele jogará a toalha por sentir que não tem mais clima. Os salários estão atrasados, o mercado está fechado e é ruim. O que pode fazer o Vasco? Rezar, com certeza.

MUITA ESPERANÇA

A torcida do Fla saiu do inferno para o quase céu. Primeiro, pelas boas mudanças de Cristóvão, que trouxe um ambiente leve e motivação. Além da pequena reação no Brasileiro, a chegada de reforços importantes promete um novo time. Basta ver Guerrero em campo para sentir o trabalho que ele dá a qualquer defesa. Ele e Sheik podem mudar tudo.

DOIS ABSURDOS

Magno Alves e Enderson Moreira merecem o Troféu Abacaxi da rodada. O atacante parece ter enlouquecido ao, de repente, sair dando pontapés no adversário. Pior foi o treinador que culpou a arbitragem, não viu pênalti no lance da expulsão de Gum e não reconheceu os muitos defeitos do time. Com Enderson apelando para desculpas esfarrapadas, fica difícil.

CASCAS DE BANANA

O Botafogo parece absoluto, mas precisa ter atenção. Faltam 31 rodadas, há uma crise sorrateira em relação às finanças, que pode afastar Marcelo Mattos,o bom lateral Gilberto foi cedido muito facilmente à Seleção do Pan e será preciso muito cuidado com Luis Henrique, de 17 anos. René tem experiência para lidar com tudo isso, mas são desafios.

Últimas de Esporte