Jornal: Neymar não tem pressa para assinar um novo contrato com o Barça

Atacante era desejado por clubes do futebol inglês

Por O Dia

Neymar está perto de renovação Efe

Espanha - O atacante Neymar afirmou que deseja ampliar seu contrato com o Barcelona, que termina no dia 30 de junho de 2018, mas deixou claro que não tem pressa em assinar um novo vínculo com o clube espanhol.

"Claro que quero renovar, mas falaremos sobre isso mais para frente. Estou muito feliz no Barça e em Barcelona. Restam três anos (de contrato) e esses temas eu levo ao meu pai", disse o craque brasileiro em entrevista divulgada nesta terça-feira ao jornal espanhol "Mundo Deportivo".

Neymar assumiu um papel de ainda maior protagonismo na equipe após a recente lesão de Lionel Messi, que rompeu o ligamento lateral do joelho esquerdo e ficará longe dos gramados por até oito semanas. A pressão extra, porém, não o incomoda.

"Não fico assustado com o desafio de conduzir o carro sem Messi, embora sei que é difícil. Desde criança assumi responsabilidades no Santos, na seleção...", afirmou Neymar, elogiando o companheiro.

"Nesse ano, a Bola de Ouro já está reservada para Messi. Ele merece. Eu quero estar entre os três melhores. Isso seria muito bom para mim", destacou o atacante.

Em nível coletivo, Neymar afirmou que os desafios da nova temporada do Barcelona são os mesmos que na anterior: tentar ganhar todos os títulos possíveis. "Peço aos torcedores que estejam conosco como na temporada passada, que acreditem até o último minuto", disse o jogador, em referência às conquistas do Campeonato Espanhol, da Copa do Rei e da Liga dos Campeões pelo Barcelona.

A declaração foi uma crítica a alguns torcedores do clube que vaiaram a equipe durante a última partida do Barcelona contra o Bayer Leverkusen pela 'Champions'. Apesar de jogar no Camp Nou, o clube espanhol saiu atrás no marcador, só conseguindo a virada e a vitória já perto do apito final.

"Fiquei surpreso em escutar vaias no jogo contra o Leverkusen. Não gosto quando somos vaiados, ficamos muito tristes", concluiu.

Últimas de Esporte