Na Bahia, Seleção tem fé na vitória

Invicto em Salvador, Brasil recebe o Peru após seu pior início de Eliminatórias na história

Por O Dia

Bahia - Que as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 seriam difíceis todos já imaginavam. E o Brasil vem confirmando as expectativas, com o seu pior início na história. Se não quiser se complicar mais, o time de Dunga precisa vencer o Peru nesta terça-feira, às 22h, na Arena Fonte Nova. Menos mal que o retrospecto em Salvador é ótimo e dá um alento.

“Aqui no Brasil a energia é um pouco pesada. Nosso país é muito crítico e pouco paciente. As pessoas falam como se fosse fácil jogar”, reclamou Daniel Alves.

Neymar é a maior esperança brasileira nesta terça-feiraMowa Press

Com uma vitória, um empate e uma derrota, a Seleção igualou a campanha para chegar à Copa de 1994, até então o pior desempenho nos três primeiros jogos de Eliminatórias. Naquela ocasião, o time de Carlos Alberto Parreira havia feito cinco gols e sofrido três contra Equador, Bolívia e Venezuela. Agora, são quatro marcados e sofridos, com a diferença de que os adversários foram mais complicados: Chile e Argentina, além dos fracos venezuelanos.

“Não é novidade que encontramos adversários fortes. Importante é somar pontos porque será difícil assim até o fim. Em outras Copas ocorreu o mesmo. Precisamos de paciência”, avisou o técnico Dunga.

Apesar do começo ruim — em quarto lugar —, ainda há motivos para esperança. Jogando em Salvador, a Seleção nunca perdeu. Foram sete vitórias e quatro empates. Na única vez em que disputou uma partida de Eliminatórias, venceu o Chile por 4 a 2, no Estádio Pituaçu, em 2009, e o treinador era Dunga.

“As pessoas respeitam a Seleção pela história, mas temos que conquistar esse respeito com grandes atuações. Temos que fazer com que as outras seleções nos respeitem”, disse Daniel Alves.
Contra o Peru, o Brasil jogou uma vez na Fonte Nova e empatou em 0 a 0 pela Copa América de 1989, numa partida que ficou marcada pela ovada na cabeça de Renato Gaúcho. Para não repetir as vaias sofridas naquele duelo, a Seleção terá hoje Neymar.

O craque deu um susto ao desembarcar em Salvador com dor de dente e precisou ir ao dentista no domingo e ontem, antes do treino, para fazer tratamento, mas não preocupa para terça.

Últimas de Esporte