City vence duelo de 'novos ricos' com PSG e vai às semifinais da Champions

Equipe da Inglaterra consegue classificação inédita no torneio

Por O Dia

Inglaterra - Tudo indicava que o Manchester City teria mais um dia de fracasso na Liga dos Campeões neste terça-feira, com a perda de um pênalti e uma forte pressão do adversário, mas a equipe inglesa superou as adversidades e se classificou para as semifinais ao vencer o Paris Saint-Germain por 1 a 0 no Etihad Stadium.

Com o empate em 2 a 2 na partida de ida, na França, o City dependia de uma nova igualdade, em 0 a 0 ou 1 a 1, para se colocar entre os quatro melhores da Europa. Agüero teve a chance de tornar as coisas mais fáceis ainda no primeiro tempo, mas desperdiçou um pênalti.

Manchester City derrotou o PSG e se classificouEfe

Para piorar, o PSG passou a partida inteira com mais de 60% de posse de bola e acertou mais nas finalizações, com seis chutes no alvo, contra apenas um do adversário. No entanto, a bola não entrou nas tentativas dos visitantes, e De Bruyne, no terço final da segunda etapa, fez o gol que selou a classificação dos 'Citizens'.

Desde que foram vendidos a investidores, os dois times conquistaram títulos nacionais, mas nunca esconderam que o desejo maior é vencer a 'Champions'. Quem se mantém com chances, ao menos nesta temporada, é o representante da Inglaterra, que aguarda o sorteio da próxima sexta-feira para conhecer o adversário na luta por um lugar na decisão e por continuar fazendo história.

O City teve nesta terça o retorno dos meio-campistas Yaya Touré e David Silva, mas só o espanhol foi titular. O marfinense foi reserva, e a dupla de volantes foi formada por Fernando e Fernandinho. Por outro lado, o zagueiro e capitão do time, Kompany, e o atacante Sterling ficaram fora por contusão.

No PSG, o zagueiro David Luiz cumpriu suspensão, o que gerou uma dança das cadeiras na formação inicial. Aurier atuou como zagueiro, Van der Wiel entrou na lateral direita e Marquinhos foi improvisado como volante para suprir a ausência de Verratti, contundido.

Além de Marquinhos, a equipe visitante contou com os também brasileiros Thiago Silva e Thiago Motta. Os dois começaram jogando, mas o volante naturalizado italiano saiu ainda na primeira entrada para o lugar de mais um atleta nascido no país, o atacante Lucas.

Mesmo fora de casa, foi o PSG quem começou o jogo tendo mais iniciativa. Aos sete minutos do primeiro tempo, Di María esticou buscando Cavani, mas o goleiro Hart foi mais rápido e ficou com a bola.

As duas equipes tinham dificuldades na criação, mas o time francês era melhor. Aos 16, Fernandinho cometeu falta em Rabiot, e Ibrahimovic cobrou com categoria, mas Hart se esticou todo e espalmou para fora.

A partir dos 20 minutos, o City reagiu e sufocou o PSG. Aos 22, De Bruyne e David Silva trocaram passes e acionaram Agüero, que ganhou de Thiago Silva e bateu para fora. Logo na sequência, aos 23, o argentino tentou mais uma vez, agora de mais longe, mas novamente errou o alvo.

De tanto insistir, Agüero conseguiu um pênalti para os 'Citizens', aos 29 minutos. O centroavante recebeu no contra-ataque e foi derrubado na área pelo goleiro Trapp, que levou cartão amarelo. No entanto, o camisa 10 cobrou para fora, e o placar continuou em branco.

O PSG tinha cerca de 70% de posse de bola, mas finalizava pouco e ainda cometia erros que podiam comprometer. Aos 39, Navas recuperou perto da meia-lua e arriscou, mandando com efeito rente à trave.

Na volta do intervalo, o tetracampeão francês tentou ser mais efeitivo e deu um susto logo aos três minutos. Em mais uma falta, Ibrahimovic ia acertando o canto, mas Hart deu um belo salto e salvou novamente.

A insistência deu certo, e a equipe de Paris balançou a rede, mas o lance foi corretamente anulado. 'Ibra' abriu na esquerda para Maxwell, que cruzou por baixo. Cavani não chegou, mas Lucas completou para o gol. Contudo, a arbitragem assinalou impedimento do lateral-esquerdo no momento do passe do sueco.

Pressionado pelo relógio e a necessidade do 1 a 0, Laurent Blanc ousou e tirou Aurier para a entrada de Pastore. A pressão era cada vez maior, mas a bola não entrava. Aos 20, Lucas levantou no escanteio, Thiago Silva cabeceou e Hart pegou.

O gol parecia maduro e acabou acontecendo, mas do outro lado. Aos 31 minutos, após cruzamento na área, houve bate-rebate e a sobra ficou com De Bruyne. O belga dominou e arrematou no canto, tirando as chances de defesa de Trapp.

Com a desvantagem no placar, o Paris Saint-Germain precisava virar o jogo para se classificar, mas não fez muito por merecer. Aos 34 minutos, Cavani invadiu a área e ficou de frente com Hart, mas bateu em cima do goleiro.

A equipe de Laurent Blanc ainda teve mais um gol anulado nos instantes finais, aos 40. Maxwell cruzou, Ibrahimovic completou, mas foi flagrado e impedimento, o que sacramentou a derrota e a eliminação dos visitantes, que com isso continuam tendo apenas uma presença nas semifinais da 'Champions', em 1995.

Últimas de Esporte