Iscas e Anzóis: Peixe-espadas de praia da Costa Verde são mortos

As areias da Praia de Lopes Mendes sofreram neste fim de semana

Por pedro.logato

Rio - Uma das dez praias mais lindas do mundo foi palco de mais uma página negra da história da pesca fluminense. No último fim de semana, as areias da Praia de Lopes Mendes, na Ilha Grande, Costa Verde, amanheceram, assim, cobertas de peixe-espadas mortos.

As fotos foram postadas no Facebook e causaram comoção. E também confusão. Um jornal de grande circulação no Rio noticiou equivocadamente que a chacina foi na Praia do Peró, em Cabo Frio, Região dos Lagos.

Praia de Lopes Mendes foi o alvoReprodução Internet

Em alguns posts, internautas atribuíram a mortandade à poluição das águas. Mas a coluna confirma: o crime foi em Angra dos Reis e a causa, a maldita pesca predatória.

O Inea vistoriou o local e constatou: muitas espadas estavam com o pescoço quebrado. A conclusão do instituto foi de que a montanha de peixes se tratava de criminoso descarte de pescadores inescrupulosos. Sim, mais uma obra daqueles barcos pesqueiros que raspam até o tacho e no final, como não têm onde guardar, jogam fora as espécies de menor valor, um crime previsto em lei.

Mas, como em muitos casos, ninguém viu nem tem pistas dos facínoras. O mais grave ainda é que a covardia ocorreu numa Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha. Se a APA não tem fiscalização, imagina, caro leitor, as atrocidades cometidas e que ficam impunes no restante da costa fluminense.

Marcos Paulo%3A papa-terra%2C na isca de sardinha%2C na Praia do FogueteReprodução Internet
Rodrigo Pinheiro%3A robalo%2C fisgado na isca artificial%2C em ItacuruçáReprodução Internet
Carlos de Almeida Jr%3A tucunaré%2C na isca artificial%2C no Rio GuanduReprodução Internet
Emiliano Pereira%3A dublê de pampos%2C na isca artificial%2C em ItacuruçáReprodução Internet

DICAS DE PEIXES

Carlinhos Piraúna:

Arpoador — xerelete, faqueco (dia), espada (noite); Praia de Copacabana (Posto 4) — corvina, papa-terra (tarde/noite); Leme — anchoveta, carapicu, xerelete e graçainha (dia), corvinota (noite); Praia Vermelha — espada (noite); Muro da Urca — carapicu.

Mestre Canarinho:

(20>99953-8100): Quebra Mar da Barra — corvina, papa-terra, olho de cão e marimbá; Cagarras — xerelete, papa-terra, corvina e cangulo; Gragoatá/Boa Viagem — corvina, papa-terra e carapicu-bandeira; Ilhas Pai e Mãe — corvina, papa-terra, parguinho e goete.

Gilberto Ohoishi:

(22-99839-6442): em Arraial do Cabo, Praia Grande — tira-e-vira, corvina e pargo; Ponta do Focinho — maria-mole, goete e tira-e-vira; largo da Praia da Ilha do Farol — pargo, olho-de-cão e xerelete; Boca da Barra — goete, maria-mole e corvina; Ponta da Prainha — goete, maria-mole e espada.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia