CR7 é sinônimo de sucesso, fama, dinheiro e poder com ou sem a bola nos pés

Astro do Real Madri é garoto-propaganda em várias campanhas publicitárias e ainda atua em ações de caridade

Por O Dia

Espanha - Amado por uns, odiado por outros, mas, indiscutivelmente, um craque. Dentro e fora de campo. Mestre na arte de fazer gols, Cristiano Ronaldo exibe vasto repertório de dribles, seja nos marcadores, com a bola nos pés, seja nos desafetos, fora das quatro linhas. Eleito pela quarta vez o melhor jogador do mundo pela Fifa, o gajo, aos 31 anos, com fama de marrento, é a confirmação de que imagem, hoje, é tudo — a dele está avaliada em R$ 345 milhões pelo Instituto Português de Administração e Marketing (Ipam), que levou em conta </IL>a reputação, a popularidade, a notoriedade e o potencial midiático do astro português.

Cristiano Ronaldo fatura o prêmio de melhor jogador da FIFADivulgação / Fifa

Um dos jogadores mais bem pagos do mundo — R$ quase 90 milhões por ano, segundo a revista Forbes —, Cristiano Ronaldo é sinônimo de sucesso. Exemplos não faltam para comprovar tamanha projeção. De acordo com o Ipam, ele é o 'produto' mais valioso para divulgar internacionalmente Portugal, país onde nasceu e que atravessa grave crise econômica.

Nas redes sociais, é um fenômeno. Foi a segunda pessoa a atingir a marca de 100 milhões de seguidores no Facebook — ao lado da cantora colombiana Shakira — e hoje é acompanhado por 115 milhões de admiradores. Cada post que ele publica é avaliado em R$ 378 mil. No Twitter, tem 32,6 milhões de seguidores, 2,3 milhões de pessoas inscritas em seu canal no Youtube e gera 119 milhões de referências em cada busca por seu nome no Google.

CR7 é sinônimo de lucro não só em Lisboa, mas em Taiwan, São Paulo, Milão ou no mais remoto recanto do planeta. Não bastasse o salário estratosférico no Real Madrid (R$ 83,5 milhões por temporada), até a vida amorosa mexe na alta conta bancária do atacante. Embora a beldade da vez seja a espanhola Georgina Rodrigues, a separação da ex-namorada, a bela modelo russa Irina Shayk, em 2015, o fez perder alguns trocados. Afinal, estar ou não envolvido com alguém famoso pesa na carreira do galã, dono de bens distribuídos 1,85 metro em 82 quilos e que jamais perde a pose — é sinônimo de prestígio, dinheiro, fama e... beleza.

"Ele tem valor de marca por si só, mas sua vida pessoal influencia no aumento de sua visibilidade ou não. Uma namorada do mundo da moda fez com que CR7 tivesse impacto financeiro maior que se ela fosse uma desconhecida. Irina tem visibilidade midiática e isso propagava um pouco a marca CR7. Este era um ponto benéfico para ele", avalia Daniel Sá, diretor-executivo do Ipam.

Cristiano Ronaldo é craque em todos os camposEFE

IDOLATRIA DE ANCELOTTI

Vida amorosa à parte, Cristiano Ronaldo coleciona apaixonados fãs. Com vários recordes na carreira, o ganhador da Bola de Ouro de 2008, 2013 e 2014 — além do prêmio The Best da Fifa, semana passada —, foi eleito o melhor jogador dos 100 anos da federação portuguesa, com 48,34% dos votos, à frente da lenda Eusébio, que morreu em 2014 e teve 47,10%. Destaque na conquista lusitana da Eurocopa, em 2016, é adorado pelo italiano Carlo Ancelotti, ex-técnico do Real Madrid, hoje no Bayern de Munique.

"Ele é o melhor jogador que treinei. Tive comandados fabulosos, como Ronaldinho Gaúcho, Maldini, Ibrahimovic e Pirlo, mas nenhum com tanta regularidade. Ele pode agradecer aos pais e à mãe natureza, porque possui uma base fantástica”, elogia Ancelotti, que revela um lado pouco conhecido de CR7: o altruísmo. "Ele é um companheiro exemplar. Ama fazer gols, mas evoluiu para ser mais coletivo. Isso mostra que pode ser decisivo sendo altruísta", frisa.

ELOGIOS SINCEROS

Ancelotti ainda destaca a incansável capacidade de trabalhar como arma de CR7 para brilhar e conquistar títulos como três Ligas dos Campeões (2008, 2014 e 2016) e três Mundiais de Clubes (2008, 2014 e 2016) ou ser o artilheiro do Espanhol e maior recordista de gols (16) em uma edição da 'Champions': "Cristiano faz de tudo com seriedade e profissionalismo".

Elogios, gols e títulos, porém, parecem não saciar Cristiano Ronaldo. Vaidoso, ele brilha em campanhas publicitárias (higiene pessoal, companhia aérea, banco, multinacional de nutrição, grife de ternos e relógios de luxo) e em ações de caridade — é embaixador global da 'Save The Children', importante organização não governamental de defesa dos direitos da criança.

O GAJO QUE DITA MODA

Engana-se, porém, quem creditar a CR7 a pura ganância por dinheiro. Estar em evidência é tão prazeroso quanto balançar a rede. O gajo almeja é ditar moda e comportamento. Seja no penteado engomado e milimétrico, seja no estilo calculado de olhar para o telão antes de cobrar uma falta. A conta bancária é o que menos o preocupa. Tanto que ele costuma dizer, com ar de humildade:

"Dinheiro não é o mais importante. Quando eu tinha 18 anos podia ser, mas agora ele não me falta, graças a Deus. A relação com as pessoas é mais importante", diz CR7, ávido por flashes e pronto para exibir todo o seu talento, elegância, carisma, charme e sensualidade. "Tudo que sirva para fazer o futebol mais bonito é importante para o espetáculo. O importante é desfrutar do futebol", avisa o jogador e astro midiático.

Últimas de Esporte