Bruno Lins celebra medalha herdada por revezamento, mas diz: 'Um pouco atrasado'

Atleta brasileiro não acreditava mais em mudança de resultado de Pequim

Por O Dia

Rio - Com quase nove anos de atraso, a equipe brasileira masculina de revezamento 4x100m poderá, enfim, comemorar a conquista de uma medalha olímpica nos Jogos de Pequim-2008. O quarteto - formado por Vicente Lenílson, Sandro Viana, Bruno Lins e José Carlos Moreira, o Codó - herdará o bronze depois da desclassificação da campeã Jamaica.

"Um pouco atrasado, mas não importa, o importante é que a gente deixou o nosso nome na história e nós agora somos medalhistas olímpicos", festejou Bruno, que recebeu a notícia nesta quarta-feira durante o telefonema de um jornalista. O atleta contou que ficou um pouco aéreo com a novidade, está radiante e surpreso também: "A ficha ainda não caiu".

A expectativa dos brasileiros havia aumentado diante dessa possibilidade quando o revezamento 4x100m brasileiro feminino viveu situação semelhante em 2016, após a Rússia ter o ouro olímpico destituído. Bruno contou que Vicente Lenílson até chegou a criar um grupo de WhatsApp com os companheiros, mas ele preferiu se desligar pouco tempo depois para tentar manter os pés no chão e se concentrar nos treinamentos do novo ciclo olímpico.

"A gente falava: 'Vai ser impossível tirar a medalha do Bolt, ninguém vai tirar isso dele'. Foi um dos motivos que me fizeram desacreditar um pouco e desanimar", explicou. O quarto lugar nos Jogos de Pequim foi uma decepção para Bruno, que disputava a primeira Olimpíada de sua carreira e viu a possibilidade de ser medalhista olímpico escapar por pouco.

Além disso, ele sabe que aquele bronze teria feito sua vida de atleta ser diferente e até lembrou o envolvimento em um caso de doping, situação que passou a ver como aprendizado. "Teria mudado a vida de todos, a forma de pensar, de agir, os planos, as metas, os focos, tudo ia ser diferente. Até mesmo a punição de doping que sofri em 2009, paguei os dois anos, dei a volta por cima, aquilo também me fortaleceu. Aconteceu como tinha de ser, o importante é que a medalha veio para o Brasil, ela é nossa", exaltou.

O Comitê Olímpico Internacional anunciou nesta quarta-feira que o velocista Nesta Carter foi flagrado no exame antidoping pelo uso da substância Metilhexanamina em reanálise das amostras de urina dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008. Com isso, o revezamento da Jamaica, que também era composto pelo astro Usain Bolt, Asafa Powell e Michael Frater, perderá a medalha de ouro. A equipe de Trinidad e Tobago será declarada campeã, enquanto o Japão ficará com a prata.

Últimas de Esporte