Richarlyson desabafa e afirma que só não sofreu homofobia no Atlético-MG

Volante, de 34 anos, está disputando a Série B pelo Guarani de Campinas

Por O Dia

São Paulo - O volante Richarlyson, de 34 anos, defendeu grandes clubes na sua carreira, conquistou muitos títulos e até chegou a ser convocado para a seleção brasileira. Porém, o jogador sempre foi alvo de discriminação. Quando chegou ao Guarani, o atleta foi alvo de protestos homofóbicos de alguns torcedores. O atleta afirmou que isso sempre foi rotina na sua carreira, a exceção de quando jogou no Atlético-MG.

"Esse problema não vem de agora. Desde os tempos no São Paulo, parte da torcida não gritava meu nome. O único clube que não passei por nenhuma situação desta foi no Atlético Mineiro", disse em entrevista à Rede TV!

Richarlyson foi alvo de novas manifestações preconceituosas no GuaraniGabriel Ferrari / GuaraniPress

Apesar de não ser assumidamente homossexual, Richarlyson defendeu a participação de qualquer atleta no futebol, indenpendente da sua orientação sexual.

"Quer dizer que no futebol não pode haver homossexual? Por causa disso ele deixa de ser um grande profissional? Por que o cara não pode jogar se for gay? Por que o torcedor não aceita um cara homossexual no time dele? O que isso interfere dentro de campo?", questionou.

Últimas de Esporte