Com muita fome de gol, Bill retorna ao Botafogo

Atacante vai para campo contra o Barra Mansa

Por O Dia

Rio - Bill está com saudade das redes. Sem marcar desde a quinta rodada e há três jogos fora por conta de um desgaste muscular, o camisa 9 retorna nesta terça ao Botafogo na partida contra o Barra Mansa, às 19h30, em Volta Redonda. A nova missão do atacante é alcançar o amigo Jobson, que aproveitou sua ausência para ultrapassá-lo na artilharia do Alvinegro no Carioca.

Bill vai voltar aos gramados pelo BotafogoMárcio Mercante

Até levar o terceiro amarelo no clássico diante do Fluminense — em que iniciou a sequência ausente — Bill estava empatado na disputa com o companheiro. Jobson não dormiu no ponto e passou a frente nas duas rodadas seguintes. Atualmente, tem dois gols de vantagem: 6 a 4.

Engana-se quem pensa que o camisa 9 secou o 7 durante o tempo no estaleiro. Pelo contrário. A competição é a mais sadia possível e a intenção é que a dupla funcione ainda melhor a partir do confronto de hoje à noite com o Barra Mansa.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

“Eu brinquei com o Jobson: “Não espera, não. Vai que o caminho está aberto. A gente brinca quando tem que brincar, e ele está de parabéns. Mas tem que ajudar também. Cobro dele no vestiário: ‘Me ajuda que eu te ajudo’. Acho que ainda vamos marcar muitos gols pelo Botafogo”, projetou Bill.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

Como de costume, ele prometeu gol no Raulino de Oliveira. “Atacante vive de gol e prometo gol sim, por que não? Estou confiante, voltando de lesão, mas sei do meu potencial”, disse o camisa 9.

A partida marca também o retorno de outros dois jogadores importantes para o técnico René Simões: Roger Carvalho e Marcelo Mattos, recuperados, voltam como titulares.

Já os laterais Gilberto e Carleto terão que cumprir suspensão. Fernandes será improvisado na direita e o garoto Jean, revelação da base do clube, fará sua estreia como profissional na esquerda. Rodrigo Pimpão, com dores musculares, não vai nem para o banco de reservas.