Ataque da Seleção preocupa Pelé: 'Não podemos depender só do Fred'

Rei do Futebol faz elogios à defesa: 'Está muito bem'

Por O Dia

Rio - Se tem uma coisa que Pelé entende bem é fazer gols. Foram 1.281 na carreira e 77 só pela seleção brasileira. E é o ataque da equipe que vem preocupando o Atleta do Século. Em um lançamento de uma linha de relógios, no Rio, o ex-jogador elogiou a defesa formada por Felipão, mas deu uma leve criticada na linha de frente, que na Copa das Confederações foi formado por Neymar e Fred.

Pelé elogia defesa do Brasil%2C mas dá uma leve criticada no ataqueAndré Mourão / Agência O Dia

“A única observação que faço é em relação ao ataque. Nossa defesa está muito bem, inclusive, com bons reservas. Mas o Felipão e o Parreira estão com um pouco de dificuldade para acertar o ataque, que sempre foi o forte do Brasil. Precisamos lembrar que o Fred não é mais uma criança. Não podemos depender só do Fred”, disse Pelé.

O eterno camisa 10 da seleção brasileira apontou quem são suas maiores preocupações para o Mundial, que começará no dia 12 de junho com Brasil e Croácia, na Arena de Itaquera, em São Paulo.

“No momento, as duas melhores equipes são Alemanha, que eu vi jogar, e Espanha, que tem um time montado há cinco anos. Mas não dá para dizer que será fácil para ninguém. Temos que estar preparados. Nem sempre o melhor vence”, ressaltou.

Sobre os atrasos nos estádios da Copa do Mundo, o rei do futebol se mostrou preocupado já que o Beira-Rio, Arena da Baixada, Itaquera, Pantanal e Amazônia ainda não estão prontos.

“Me preocupa um pouco chegar perto da Copa e saber que as coisas não estão 100% terminadas, mas se Deus quiser chegaremos lá. Espero que não atrapalhe a Copa do Mundo", disse Pelé, que voltou a pedir que se separe os erros do governo do futebol:

“Se há problema político ou corrupção no governo, o futebol não tem nada a ver com isso, o jogadores também não. É difícil falar porque as pessoas não entendem bem, mas é o momento de o Brasil ganhar muito e faturar com os três eventos importantes (Copa das Confederações, Mundial e Olimpíada) e ter turismo aqui”.

Guga detona caloteiros

O tenista Gustavo Kuerten também esteve no lançamento da marca de relógios e falou sobre o calote do Governo do Estado do Rio, que pagou só 40% do que acordou com o sérvio Novak Djokovic após exibição contra Guga, em 2012.

“Foi falta de respeito com Djokovic, com a cidade, com o estado e com o país. O brasileiro está sendo aniquilado por essa falta de respeito e falta de vontade de quem comanda o país. Os governos não honram seus compromissos. É como se ele tivesse sido agredido”, disparou Guga, que garantiu não ter tido problema em receber:

“Não houve problema nenhum no pagamento, porque não fui pago pelo governo. Fiquei sabendo do problema com o Djokovic há uma semana. Ele foi até elegante de manter a espera pelo acerto até agora.”

Últimas de _legado_Copa do Mundo