Terceiro operário acidentado na Arena Amazônia não resiste a ferimentos e morre

Acidente envolvendo guindaste vitimou três pessoas em Manaus

Por O Dia

Amazonas - Mais um operário, que estava presente durante ao acidente ocorrido nesta sexta-feira, na Arena Manaus, não resistiu os ferimentos e acabou falecendo. O operador de guindastes português Antônio José Pita Martins havia sido internado 'com quadro de trauma encefálico grave, múltiplas lesões no tórax, em intubação endotraquial, drenagem de tórax, estabilizado', segundo informações do hospital. O operário foi atingido na cabeça por uma barra de ferro que se desprendeu de um guindaste.

Acidente no guindaste da Arena causou vítimas fataisDivulgação

Antônio era funcionário da Martifer, empresa portuguesa sub-contratada pela empreiteira Andrade Gutierrez, responsável pelo estádio. A firma lusa também participou das construções do Castelão e da Arena Fonte Nova. O acidente aconteceu por volta das 8h, e além de Martins, outra duas vítimas fatais foram confirmadas: Raimundo Nonato Lima e Marcleudo Ferreira.

Este não foi o primeiro acidente com vítimas fatais envolvendo estádios com obras para a Copa do Mundo de 2014. Em novembro de 2013, na Arena Corinthians, em São Paulo, um guindaste que derrubou parte da estrutura metálica da cobertura do estádio e causou a morte de dois operários.

Últimas de _legado_Copa do Mundo