Argentina cancela entrevista coletiva por conta da morte de jornalista do país

Juan Carlos Crespi, Secretário de Seleções Nacionais da AFA, disse que toda a delegação se sentiu muito mal com a morte de María Fernández, filha do jornalista argentino Miguel 'Tití' Fernández, e por isso não houve entrevista na Cidade do Galo

Por O Dia

Minas Gerais - O luto pela morte da jornalista María Soledad Fernández se estendeu à concentração da Argentina na Cidade do Galo. Por conta do falecimento da profissional, não houve entrevista coletiva no CT atleticano após o treino desta quarta-feira. Na sala de imprensa, apenas um pronunciamento por parte do Secretário de Seleções Nacionais da AFA (Associação do Futebol Argentino, Juan Carlos Crespi.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

"Os jogadores se sentem muito mal porque Tití é um homem muito querido e o que aconteceu com sua filha é doloroso para todos", disse Crespi citando Tití, apelido de Miguel Fernández, pai de María e conhecido profissional da imprensa argentina.

"Sabem que este prédio está aberto porque não temos segredos, mas hoje todos se sentem muito mal e por isso não haverá coletiva" completou o dirigente.

Últimas de _legado_Copa do Mundo