Emoção, lágrimas e vitória: Léo Moura é ovacionado na despedida do Flamengo

Lateral-direito dá adeus com passe para gol no triunfo sobre o Nacional-URU e encerra trajetória de dez anos no Rubro-Negro

Por O Dia

Rio - Foi difícil segurar a emoção. As lágrimas caíram já na chegada ao Maracanã. Não era para menos. Após dez anos, com 519 jogos, 47 gols e oito títulos, Léo Moura se despediu do Flamengo. O adeus foi nesta quarta-feira, na vitória sobre o Nacional-URU por 2 a 0, em amistoso . Uma homanegam ao lateral-direito que marcou época. Agora, Léo Moura vai para os Estados Unidos defender o Fort Lauderdale Strikers.

Das mãos de Zico%2C Léo Moura recebeu uma placa comemorativaAndré Mourão

O adeus foi com status de ídolo, com reverência da torcida e do clube. Léo Moura entrou acompanhado das filhas e chorou mais uma vez. Das mãos de Zico, recebeu uma placa comemorativa. O lateral-direito certamente se lembrou da época em que era mascote e entrou no gramado com Galinho de Quintino. Alguns títulos conquistados por Léo também foram expostos no Maracanã. Léo Moura se despede como o sétimo jogador que mais vestiu o manto. O coração continuará rubro-negro.

O jogo

Gabriel logo deu o cartão de visitas. Ele chutou de fora da área e levou perigo. A bola foi para fora. Depois, Marcelo Cirino mandou por cima do travessão após cruzamento pela esquerda de Gabriel. Quem balançou a rede foi Eduardo da Silva. Ele recebeu passe de Léo Moura e colocou no canto direito do goleiro: 1 a 0. Na comemoração, Léo Moura fez um coração para a torcida. Gesto caraterístico do lateral e que fica eternizado como prova de carinho e identificação.

Léo Moura faz coração para torcida após o gol marcado por Eduardo da SilvaAndré Mourão

Cirino teve chance de ampliar, em novo cruzamento de Léo Moura, mas desafinou e completou para fora. O Flamengo teve maior posse de bola, mas não conseguiu criar mais chances de perigo. Apenas Léo Moura e Marcelo voltaram para o segundo tempo. Luxa mandou a campo César, Bressan, Jorge, Cáceres, Jonas, Luiz Antonio, Mugni, Douglas Baggio e Matheus Sávio.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo

O Flamengo ampliou com o jovem Matheus Sávio, meia de 17 anos. Ele pegou rebote na bola da trave chutada por Cáceres e completou para o fundo da rede: 2 a 0. Aos nove minutos, a despedida e a passagem de bastão. Léo Moura foi substituído por Pará, o moicano que será responsável pela lateral direita. Wallace, que também entrou, recebeu a braçadeira de capitão que pertenceu a Léo nos últimos anos. O lateral-direito foi ovacionado pela torcida e pelos companheiros. Novamente, foi difícil segurar a emoção. Ele chorou mais uma vez. E ouviu o grito de "Fica, capitão" ecoar das arquibancadas. Uma despedida à altura de história de amor e intensa, com alegria e decepções.

Emocionado%2C Léo Moura é substituído e não segura a emoçãoAndré Mourão

"É dificil falar. Não esperava esse carinho. Muito emocionante essa passagem de dez anos vestindo a camisa do Flamengo. Só tenho a agradecer por ter vivido tudo isso", disse um emocionado Léo Moura.

A bola voltou a rolar e Jonas quase ampliou. Bava teve trabalho para defender o chute de fora da área. A despedida de Léo Moura marcou o retorno de Paulinho. Sete meses após a lesão no joelho direito, Paulinho voltou a jogar. Ele entrou no lugar de Matheus Sávio. Em contra-ataque, Cáceres teve chance para ampliar, mas parou em Bava.

A noite reservou a última homenagem a Léo Moura. Após o jogo, o lateral-direito deu uma volta olímpica com uma bandeira do Flamengo no Maracanã, algo que fez nos oito títulos conquistados, e foi ovacionado mais uma vez. O adeus digno de um ídolo.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2X0 NACIONAL-URU

Estádio: Maracanã
Público e renda: 27.031 pagantes/ 30.620 presentes / R$ 938.325,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Gols: Eduardo da Silva (Flamengo, aos 19' do 1ºT) e Matheus Sávio (Flamengo, aos 6' do 2ºT)
Cartão amarelo: Velásquez (Nacional)
Cartão vermelho: -

FLAMENGO: Paulo Victor (César, no intervalo); Léo Moura (Pará, aos 9' do 2ºT), Marcelo (Wallace, aos 9' do 2ºT), Frauches (Bressan, no intervalo) e Thallyson (Jorge, no intervalo); Márcio Araújo (Cáceres, no intervalo), Canteros (Jonas, no intervalo) e Gabriel (Luiz Antonio, no intervalo); Eduardo da Silva (Mugni, no intervalo), Marcelo Cirino (Douglas Baggio, no intervalo) e Alecsandro (Matheus Sávio, no intervalo - Paulinho, aos 23' do 2ºT); Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

NACIONAL-URU: Bava; Velásquez; Aja, Fernandez e Espino (Olivera, aos 41' do 2ºT); Pietro (Cordero, aos 15' do 2ºT), Dorrego, Ramos (Isola, aos 30' do 2ºT) e Otormin (Boné, aos 24' do 2ºT); Bueno e Amaral (Nadal, aos 46' do 2ºT); Técnico: Juan Carlos Blanco.